Casas em áreas de risco na Zona Norte serão demolidas para evitar retorno de famílias

Segundo a Defesa Civil Municipal, as casas que deverão ser demolidas ficam situadas na Vila Apolônia.

05/01/2022 10:15h - Atualizado em 05/01/2022 10:27h

Compartilhar no

O secretário municipal da Defesa Civil, Carlos Ribeiro, informou na manhã desta quarta-feira (05) que órgão pretende demolir casas desocupadas por moradores do bairro Vila Apolônia, na Zona Norte de Teresina, que ficam em áreas de risco de inundações por causas das chuvas. Segundo ele, a medida também é de segurança e objetiva evitar que os imóveis sejam ocupados novamente.


Vila Apolônia, na zona Norte de Teresina. Fotos: Assis Fernandes/ODIA

Ainda segundo o secretário, foi realizado um trabalho de prevenção antes do período chuvoso para retirada de famílias do local que ficaram desabrigadas após as fortes chuvas registradas na capital nos últimos dias. A ideia agora é abrigar as pessoas atingidas e, no futuro, garantir moradia definitiva para que as antigas residências sejam demolidas.

“Se não fizer a demolição dessas casas, voltam parentes, amigos e ficará uma coisa enxugando gelo. Se não tiver uma providência para abrigar essas pessoas em locais seguro, derrubar essas casas definitivamente e ficar vigilante para elas não levantarem, essa história não vai ter fim nunca”, disse.

Segundo a Defesa Civil, 230 famílias estão desabrigadas em Teresina. Destas, cerca de 30 estão em abrigos montados em escolas pela prefeitura na Zona Norte e as demais seguem em casas de parentes ou em residências solidárias. Esse número pode aumentar, já que os dados estão sendo atualizados junto ao Corpo de Bombeiros todos os dias às 15h.

“As escolas estão localizadas nos bairros Mafrense, Poti Velho e São Joaquim. E as outras 200 famílias, aproximadamente, estão em residências de parentes e amigos sendo acolhidas pela prefeitura. Elas estão recebendo alimentação e cestas básicas. Além disso, as que estão nas escolas vão receber medicamento, vacinação e auxílio de assistentes sociais”, completa.

Carlos Ribeiro falou ainda sobre como o Governo Federal pode ajudar as famílias atingidas. “Foi decretado no domingo a situação de emergência. Então com essa situação, o Governo Federal tem poder e pode ajudar Teresina. E como temos o ministro Ciro Nogueira, da Casa Civil, em especial de Teresina, com certeza junto ao Governo trará recursos para ajudar Teresina neste momento complicado”, finaliza.


Nessa terça-feira, a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Norte (SAAD Norte) divulgou boletim atualizado sobre a situação das famílias atingidas. Segundo os dados, só nessa região são 147 famílias afetadas pelas enchentes que já foram atendidas. 

Na escola Dilson Fernandes cinco famílias estão sendo assistidas; na Iolanda Ribeiro tem 06 famílias e na Domingos Afonso o número sobe para 18. Ainda segundo a SAAD Norte, 58 famílias estão sendo contempladas com o Cidade Solidária, 27 nas escolas e outras 62 procurando um abrigo temporário. Oito bombas na Estação Elevatória Boa Esperança estão funcionando plenamente e com capacidade máxima.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário