Caso Camila Abreu: família pede pena máxima para Allison Wattson

O julgamento estava marcado para o dia 01 de setembro, mas foi adiado. Júri acontece sem a presença de familiares e será transmitido pela internet

24/09/2021 10:03h - Atualizado em 24/09/2021 11:58h

Compartilhar no

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) deu início nesta sexta-feira (24), em Teresina, ao julgamento do ex-capitão da Polícia Militar do Piauí, Allison Wattson da Silva Nascimento, acusado de matar a estudante de direito Camila Pereira de Abreu.

Foto: Reprodução/Facebook

O julgamento estava marcado para o dia 01 de setembro, mas foi adiado. De acordo com o inquérito concluído pela Delegacia de Homicídios, em outubro de 2017, Wattson assassinou a jovem -- que na época tinha 21 anos -- dentro do próprio carro e, em seguida, escondeu o corpo em um matagal do povoado Mucuim, na Zona Rural de Altos.

O júri começou por volta das 9h, no Fórum Cívil e Criminal pela 2ª Vara do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Teresina, comandando pela juíza Maria Zilnar Coutinho. O julgamento acontece sem a presença do público e familiares e será transmitido pela internet.

Em entrevista à O Dia TV, o pai da vítima, Jean Carlos Abreu, disse que família está esperando a pena máxima do acusado. “Toda a sociedade está esperando o desfecho desse julgamento. Nós, da família, queremos pena máxima e que esse rapaz pague pelo crime que ele cometeu”, resumiu. 

Além do crime de homicídio com qualificadora de feminicídio, Allison responde também por fraude processual e ocultação de cadáver.


 



Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário