Dia Internacional Contra a LGBTfobia: Grupo Matizes comemora 20 anos de luta

Em duas décadas, são muitas as histórias de pessoas que foram assistidas pelo grupo

17/05/2022 09:29h

Compartilhar no

Nesta terça-feira (17) comemora-se o Dia Internacional Contra a LGBTfobia. Nesta data, a maior entidade de apoio à causa LGBTQIA+ no Piauí, Grupo Matizes, se juntará a outras entidades para mostrar a resistência da comunidade através de atividades educativas e culturais. Na quarta-feira (18), o grupo celebra 20 anos de luta pelos direitos LGBTQIA+ com um evento, às 18h, no Clube dos Diários, com atrações musicais e lançamento de livros.

Em duas décadas, são muitas as histórias de pessoas que foram assistidas pelo Matizes. Conquistas como união estável, casamento, adequação de nome, adoção e registro de crianças por casais homoafetivos são parte do trabalho de assistência promovido pela instituição. Foi através de uma ação do grupo que a Justiça do Piauí, em uma decisão inédita, concedeu o registro de um filho a um casal de lésbicas através de  métodos de reprodução assistida, em 2013. "Depois disso, o Conselho Nacional de Justiça tornou uma regra esse tipo de registro, mas o início de tudo veio de uma provocação nossa, aqui no Piauí", frisa a vice coordenadora do grupo, Marinalva Santana.

Vice-coordenadora do grupo, Marinalva Santana (Foto: Divulgação)

"Em 2011, meu companheiro estava internado e me pediu em casamento. Ele acabou falecendo 24 horas antes de nos casarmos e o Matizes me auxiliou juridicamente durante todo esse processo", conta o pensionista Rômulo Fernandes, uma das pessoas que foram impactadas pelas ações do grupo. "Fui acolhido como se fosse um filho e, até hoje, o grupo é minha segunda família", completa. 

Segundo um dos fundadores do grupo, Fernando Francelino dos Santos, o Matizes começou com reuniões entre cinco amigos, que foram crescendo e se tornando um grande coletivo. "No começo, a gente não podia mostrar a cara, nem todas as pessoas queriam dar entrevista com medo de represálias porque o preconceito era grande. Ainda hoje é muito grande, mas a gente trabalhou muito em cima disso", explica Fernando. 

Fernando Francelino dos Santos, um dos fundadores do grupo Matizes (Foto: Divulgação)

Responsável por todas as edições da Parada da Diversidade, o Matizes tem uma atuação constante que vai além desse evento já conhecido no calendário de Teresina. A realização de campanhas, oficinas, eventos de conscientização faz parte da rotina do grupo, além do acompanhamento de denúncias de LGBTfobia, apoio jurídico e outros tipos de acolhimento à população. 

"O objetivo maior do Matizes é a Semana do Orgulho de ser, mas a Parada é um momento em que você vai relaxar e vai trazer o público para perto, porque ela é uma parada de consciência política. A gente está ali para gritar por políticas públicas", frisa a atual coordenadora do grupo, Maria José Ventura.

Fundado em 2002, o Matizes é uma organização filiada ao Movimento Nacional de Direitos Humanos e ao Fórum de ONGs/Aids do Piauí. O grupo também foi reconhecido como entidade de utilidade pública pela Lei Estadual nº 5811, de 27 de novembro de 2008. Atualmente, integra o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, Conselho Estadual de Direitos de LGBT, Conselho Municipal de Direitos de LGBT e o Fórum Municipal de Educação.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário