Em Teresina, pastor e fiel desaparecem após venderem carro para desconhecido

O pastor desapareceu por volta das 21h da última terça-feira (11), após acompanhar um fiel na venda de um carro no bairro Aeroporto.

13/01/2022 10:38h - Atualizado em 25/05/2022 09:26h

Compartilhar no

O pastor Carlos Alberto Oliveira e Silva Junior, da Igreja pentecostal IDE HBB, localizada no bairro Pedra Mole, desapareceu por volta das 21h da última terça-feira (11), após acompanhar um fiel na venda de um carro no bairro Aeroporto, zona Norte de Teresina. 


Leia também: Piauí não tem casos confirmados de Flurona até o momento, diz Sesapi 


De acordo com a família do pastor, os fiéis estavam reunidos na casa de um amigo, quando um dos membros da igreja, identificado apenas como Raí, pediu que o pastor o acompanhasse na entrega do veículo.

"Um rapaz chamado Raí estava lá e pediu pro pastor Júnior acompanhar ele a entregar um carro que ele tinha vendido e o pastor foi com ele até essa pessoa e não temos mais notícias", afirma Valdinar Nunes, cunhado do pastor.

Segundo ele, o homem que havia supostamente comprado o veículo teria vindo do município de Caxias, interior do Maranhão, para receber o carro. Contudo, a família não tem mais informações sobre quem seria esse suposto comprador. 

No dia do ocorrido, o pastor havia deixado a esposa na casa do amigo e deveria voltar para buscá-la, mas desde então não sei tem mais notícias sobre o seu paradeiro. "O pastor Júnior deixou o celular com a esposa dele e esse Raí está com o celular, mas está desligado", destaca Valdinar.

A família registrou um boletim de ocorrência para comunicar o desaparecimento do pastor e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), através da Delegacia de Investigação de Desaparecimento de Pessoas, assumiu as investigações sobre o caso.

Os familiares do pastor pedem ainda que qualquer pessoa com alguma informação que possa auxiliar nas investigações sobre o desaparecimento entre em contato com a família pelos telefones: (86) 99579-1879, (86) 99963- 9595 ou (86) 99544-7030. Ou pode informar diretamente ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, através do número 181, disponível para denúncias anônimas.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário