Enem 2021: dificuldade de acesso as notas e atraso na divulgação gera meme

Inep antecipou a divulgação do resultado e o acesso em massa congestionou o site

10/02/2022 17:33h

Compartilhar no

Na noite de ontem (09), o ministro da Educação Milton Ribeiro compartilhou em seu perfil no Twitter que o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi antecipado. “Boas notícias! Antecipamos para hoje a divulgação do resultado do Enem. A partir das 19 horas, já será possível ter acesso ao resultado na Página do Participante. Boa sorte!”, escreveu.

O resultado, no entanto, só pôde ser visto pelos participantes após mais de três horas de atraso. Além da Página do Participante, os estudantes podem conferir o desempenho no aplicativo Enem, disponível para os sistemas operacionais Android e iOS.

Tanto a antecipação do resultado, quanto o atraso para a liberação das notas renderam memes, piadas e ansiedades entre os estudantes. “Inep divulgou a nota do Enem, mas esqueceu do pequeno detalhe de divulgar a nota”, ironizou o perfil @TmaAnaa. Após conseguir visualizar a pontuação, a usuária @m_clarajnk parece não ter tido um bom desempenho. “Sobre meu resultado do Enem: só não me decepcionei porque eu já esperava”, postou ela.

Entre quem lamentava ou comemorava os seus 900 pontos na redação do Exame, houve também aqueles que deixaram mensagens motivacionais, como o perfil @interestellr, que publicou: “Parabéns pra quem ficou feliz com o resultado do Enem!! E quem não conseguiu a nota que queria, não se cobrem tanto. Esses últimos anos não foram fáceis pra ninguém e tenho certeza que o esforço de vcs vai ser recompensado logo. Se cuidem, amores, e boa sorte no Sisu!!”, desejou.

O Enem é requisito para quem deseja pleitear uma vaga nos programas estudantis do governo, que usam a nota da prova como critério de seleção. Nas próximas semanas, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem abrir as inscrições. Abaixo, confira o que fazer com a nota do Enem. Há, também, opções para quem tirou pontuação baixa ou pretende entrar no ensino superior sem auxílio da avaliação.

Bolsa de estudo para faculdade sem o Enem

Quem não fez o Enem ou não conseguiu boas pontuações na prova, ainda pode começar o ensino superior este ano contando com programas privados de incentivo estudantil. Entre eles, o mais conhecido é o Educa Mais Brasil. A iniciativa, em parceria com faculdades particulares de todo o país, oferece descontos de até 70% nas mensalidades do curso de graduação sem precisar da nota do Enem.

A bolsa fica disponível durante formação e não há necessidade de pagamentos após a conclusão do curso. As inscrições são gratuitas e ficam abertas no site durante todo o ano para interessados de todas as regiões do Brasil.

Opções para usar a nota do Enem

O resultado do Enem 2021pode ser utilizado de diversas formas para ter acesso ao ensino superior público e privado. Para as universidades públicas, a nota pode ser utilizada pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), programa que atua em parceria com universidades e institutos de educação superior públicos brasileiros. As inscrições para o processo seletivo estarão abertas no período de 15 de fevereiro até as 23h59 de 18 de fevereiro.

Nas universidades privadas, a nota do Enem é o passaporte para o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas de estudo integrais e parciais. Além da nota do Enem, também é preciso atender a outros critérios como renda familiar, ter sido estudante de escola pública ou ter estudado com bolsa de estudo integral em instituição particular. As inscrições acontecem entre os dias 22 a 25 de fevereiro.

Para as faculdades particulares também existe o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Com o programa é possível financiar entre 50% a 100% do curso de graduação. Ao concluir os estudos, é preciso devolver o valor pago pelo governo, em parcelas conforme consta no documento. As inscrições estarão abertas entre os dias 8 a 11 de março.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Agência Educa Mais Brasil