Família diz que pagamento de indenização motivou crime de PM contra ex-esposa em Teresina

Desde a separação do casal, o policial militar Pedro José de Oliveira se recusava a pagar indenização por todos os danos causados à Marilene

26/01/2022 15:40h - Atualizado em 26/01/2022 17:31h

Compartilhar no

Em entrevista ao O Dia, a família de Marilene Pereira da Rocha Oliveira, de 59 anos, que foi vítima de tentativa de feminicídio na manhã desta quarta-feira (26), explica que o crime se deu por conta do pagamento de indenização por danos físicos e morais. Uma das filhas da vítima, que não quis ser identificada, conta que desde a separação do casal, a Justiça entendeu que o policial militar Pedro José de Oliveira deveria pagar indenização pelos danos físicos e psicológicos causados à Marilene. 

Os dois já estavam separados há mais de 15 anos e, desde então, a briga pelo pagamento ocorre judicialmente. Recentemente, a justiça emitiu um novo mandado para que o valor de indenização fosse pago. A filha conta que o casamento sempre foi conturbado e que a mãe sofria agressões diariamente. “O período em que eles viveram juntos, foi muito conturbado. Ele vivia agredindo ela, não só fisicamente, como psicologicamente e materialmente. Depois que eles se separaram, começou uma briga muito grande na justiça”, comenta.


Veja também: Sargento da PM é preso suspeito de tentar matar ex-mulher no Mocambinho 

Pedro José de Oliveira, suspeito de tentativa de feminicídio (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Além disso, Marilene Pereira já possuía diversas medidas protetivas contra o ex-marido. Segundo a filha, Pedro José vinha cercando a casa e observando os movimentos da vítima há algum tempo. "Não é a primeira vez, nós temos medida protetiva, ela já tinha ido a delegacia e renovou a medida. Ele já vinha cercando a nossa casa e temos tudo registrado, mas não foi suficiente”, destaca.

A filha da vítima acrescenta que ainda ontem (25), alguém muito parecido com Pedro José foi visto próximo à residência de Marilene. “Ontem minha mãe foi ao médico com minha, elas estavam chegando em casa e me contaram que viram uma pessoa parecida com ele cercando a casa, mas não sabia se era ele, pois a pessoa estava de óculos escuro e máscara”, explica. 

“Hoje de manhã minha irmã saiu pra trabalhar e minha mãe foi pra fisioterapia, e aí aconteceu assim que ela desceu a rua de casa. Quando chegamos ao local, ela já estava desacordada”, lamenta a filha.


Polícia comenta a respeito do crime

O Chefe de investigação Edson Campos comenta a respeito de tentativa de feminicídio no bairro Mocambinho. Segundo ele, foi possível ouvir os disparos da delegacia, que se encontrava a cerca de 100 metros do local do crime. Edson Campos destaca ainda que logo depois do crime, Pedro José de Oliveira se evadiu do local e foi encontrado três horas após o ocorrido.

Em nota, a Polícia Militar comunicou que Pedro José de Oliveira será conduzido ao presídio militar onde ficará à disposição da justiça. A vítima, Marilene Pereira, está entubada e inconsciente no Hospital de Urgência de Teresina (HUT).  

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães

Deixe seu comentário