Famílias que vivem em áreas de risco devem deixar imóveis, alerta Corpo de Bombeiros

A recomendação é que a população deixe esses locais e busque um abrigo seguro, seja com familiares ou em casa de aluguel.

04/01/2022 10:46h

Compartilhar no

Devido às fortes chuvas que atingem o Piauí, o Corpo de Bombeiros faz um alerta às famílias, especialmente as que vivem próximas às áreas de risco. A recomendação é que a população deixe esses locais e busque um abrigo seguro, seja com familiares ou em casa de aluguel.

Somente em Teresina, há cerca de 120 famílias desabrigadas após seus imóveis serem alagados, sendo 80% somente na zona Norte da Capital. O tenente-coronel José Veloso, do Corpo de Bombeiros do Piauí, alerta que o período chuvoso está apenas iniciando no Estado e ressalta que a situação deve piorar ainda mais nos próximos dias.

(Foto: Divulgação/PMT)

“Ainda não é o momento desses alagamentos, e, digamos que vai aumentar essa condição. Estamos no início do período chuvoso e já estamos identificando essas ocorrências, que poderão piorar no decorrer das chuvas. Para quem mora em áreas de risco, procure um plano B. A recomendação é buscar abrigo em casa de pessoas próximas e até alugar, afastada daquela zona de risco para não ser surpreendido e sofrer danos”, pontua.


Leia tambémEm noite de pânico, chuva causa estragos e deixa um morto em Teresina 

Recomendações para o período chuvoso

O período chuvoso exige atenção redobrada, seja de motoristas, motociclistas e pedestres. A orientação é sempre buscar um local seguro até que a chuva diminua e o volume das águas baixem. Diante disto, o Corpo de Bombeiros dá algumas recomendações. O tenente-coronel José Veloso orienta que as pessoas fiquem em casa e planejem suas atividades, de modo a evitar circular nas ruas no momento que estiver chovendo, sobretudo nas regiões Centro e Norte da Capital, locais mais atingidos com as chuvas.

“As chuvas que caem em Teresina estão mais intensas, então se planeje. Se aconteceu de pegar a chuva, saiba fazer a gestão de risco, inclusive esperar aquela chuva passar, esperando até uma hora. Você irá conseguir transitar com segurança e chegará mais cedo”, conta.


Leia também: Chef de cozinha tem carro arrastado por correnteza e morre afogado na zona Leste


Para quem está em trânsito e é surpreendido pelo temporal, a recomendação é parar o veículo em um local alto e aguardar a chuva passar. Segundo o tenente-coronel José Veloso, dependendo do trecho, a água pode entrar no motor do veículo, que irá parar, colocando em risco a vida do motorista e passageiro. 

“A segurança pessoal vem em primeiro lugar. Não podemos sair do veículo. Essa é uma regra básica. O deslocamento em uma área alagada é uma situação de risco extremo, pois temos tampas de bueiros que podem ter saído, e erosões. A recomendação é evitar andar durante as chuvas, pois a correnteza aumenta. O veículo da frente pode transpor um obstáculo alagado, e quando você for passar ter elevado o nível das águas e será o suficiente para arrastar o carro”, explica Veloso.

A recomendação também é válida para os pedestres, que devem procurar um local seguro e aguardar a chuva passar. “O pedestre deve procurar um abrigo dentro de uma edificação, já que estão ocorrendo queda de árvores com frequência. A queda de raio também é muito intensa no final da tarde, por isso deve-se evitar ficar próximo a objetos metálicos, como cercas e torres, para não sofrer uma descarga atmosférica”, comenta o tenente-coronel.

Mesmo em casa, os cuidados devem ser redobrados, especialmente com equipamentos eletroeletrônicos conectados à rede elétrica. “Nossas instalações elétricas são externas e uma descarga atmosférica que venha a atingir a fiação. Se a proteção de aterramento não for suficiente, pode ser exatamente a pessoa que esteja tendo contato com o eletrônico no momento”, complementa o representante do Corpo de Bombeiros do Piauí.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário