Floristas poderão retornar para debaixo da ponte da Frei Serafim até janeiro

A proposta de mudança aconteceu devido ao impasse entre Estado, Ministério Público e Ibama porque o local é uma área de preservação ambiental.

05/12/2017 14:17h

Compartilhar no

Os floristas do Shopping da Natureza, que hoje estão à margem do rio Poty na Avenida Marechal Castelo Branco, poderão retornar para debaixo da ponte da Frei Serafim até janeiro, lugar que ocupavam anteriormente. A proposta de mudança aconteceu devido ao impasse entre Estado, Ministério Público e Ibama que são contra a permanência dos comerciantes no lugar por ser uma área de preservação ambiental.


Foto: Moura Alves/ODIA

Os floristas, que estão no local há mais de três anos, alegam que embaixo da ponte é um espaço pequeno, o que deixa os quiosques mais apertados e com estoque de produtos reduzidos. Por isso, eles não manifestam interesse em retorno.

O secretário de Transporte do Estado, Guilhermino Pires, conta que o Ministério Publico Federal e o Ibama não querem nenhum tipo de ocupação à beira do rio. “Chegamos até a enviar uma proposta de padronização dos quiosques, para que os floristas permanecessem onde estão, porém ela foi negada pelo MPF”, disse.

De acordo com o secretário, um projeto que atendesse todas as exigências impostas pelo MPF teria um custo muito alto, por isso a melhor saída seria o retorno dos floristas para o local anterior.

Foto: Moura Alves/ODIA

Procurada pelo ODIA, Germina Rodrigues Leal, presidente da Associação dos Produtores de Artesanato, Floricultores e Comerciantes do Shopping Natureza, explica que ainda não foi tomada uma decisão final, visto que muita coisa precisa ser avaliada. “Houve uma conversa, mas nada ficou decidido”, disse. 

A Associação se reunirá amanhã com advogados e, em seguida com o Ministério Público Estadual e o MPF. "É uma série de conversas que precisam acontecer para que, no final, ninguém saia prejudicado", defende Germina.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Geici Mello

Deixe seu comentário