Kiki Freitas: Morte foi causada por angioedema, diz maternidade

Após o inchaço, a paciente relatou desconforto respiratório, o que evoluiu para uma parada cardiorrespiratória e levou à morte.

21/07/2021 14:44h - Atualizado em 21/07/2021 15:16h

Compartilhar no

morte da odontóloga Kiki Freitas  foi provocada por uma angiodema durante o parto, afirmou a Maternidade Santa Fé em nota de esclarecimento divulgada na tarde desta quarta-feira (21/09). Logo após os sintomas de angioedema, que é um inchaço que pode afetar múltiplos órgão, a paciente relatou desconforto respiratório, o que evoluiu para uma parada cardiorrespiratória e levou à morte.

A maternidade esclareceu que Kiki Freitas deu entrada na unidade com uma equipe particular com duas obstetras, uma enfermeira obstetra, uma fisioterapeuta e uma doula nas primeiras horas da manhã. Após os relatos do início dos sintomas, o parto foi realizado de forma rápida devido o quadro de saúde da paciente. O parto aconteceu normal e sem anestesia.

Foto: Reprodução / Instagram 

Kiki chegou a ser socorrida pela sua equipe particular e pelas equipes da Maternidade Santa Fé. A paciente também recebeu assistência de uma Unidade de terapia Intensiva (UTI) móvel da Unimed, mas não resistiu à parada cardiorrespiratória. 

A nota informa ainda que o bebê se encontra em estado grave após reanimação neonatal. A maternidade afirmou que prestou a assistência necessária e lamentou a morte.

Leia a nota na íntegra

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário