Após chuvas, 120 famílias estão desabrigadas em Teresina; 80% são do Lagoas do Norte

Segundo a Defesa Civil, as famílias que perderam suas casas estão abrigadas em escolas da rede municipal

03/01/2022 10:02h - Atualizado em 03/01/2022 12:23h

Compartilhar no

As fortes chuvas vêm causando estragos em toda Teresina. Devido aos alagamentos, a cidade entrou em situação de emergência, muitos bairros tiveram ruas alagadas e diversas famílias acabaram perdendo suas residências. Segundo a Defesa Civil, foram mais de 50 solicitações relacionadas ao problema neste fim semana. O órgão destaca que de 120 famílias desabrigadas em toda a cidade, destas 80% estão localizadas na zona Norte de Teresina. 

70 famílias da Zona Norte de Teresina estão desabrigadas. (Foto: Divulgação/PMT)

O bairro Mafrense é um dos principais focos de assistência. As casas da região foram diretamente afetadas pelas cheias das lagoas. De acordo com a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Norte, toda a ajuda necessária está sendo dada às famílias. 


Veja mais: Vídeo: açude rompe em Fronteiras devido às fortes chuvas 

“Temos toda a zona Norte mapeada, estivemos no Mafrense e cadastramos as famílias que estão em áreas mais expostas e solicitamos a retirada. Elas já foram retiradas dos locais de risco e toda assistência foi dada por parte da Defesa Civil, Saad Norte e os outros órgãos”, afirma a SAAD Norte. 

Além disso, a Defesa Civil acrescenta que muitas famílias estão abrigadas em escolas da rede municipal. Algumas foram encaminhadas à casa de amigos e familiares e outras foram direcionadas para programas de assistência social, como o Família Solidária, onde receberão um auxílio de R$ 300 por mês

A Defesa Civil atendeu mais de 50 solicitações sobre alagamentos neste fim de semana.  (Foto: Divulgação/PMT)

Ainda segundo a SAAD Norte, também está sendo realizado o monitoramento da subida das águas do rio Poti e Parnaíba. O órgão destaca que todas as Superintendências permanecerão de plantão 24 horas e, caso ocorra algum problema, as equipes se dirigirão até o local e farão o atendimento. 


Leia também: Após fortes chuvas, rio Parnaíba se aproxima de nível de alerta em Teresina e Floriano 

Em relação à assistência a nível federal, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) afirma estar aguardando o envio de relatórios dos municípios com as informações necessárias. “É a Defesa Civil de cada cidade a responsável por isso. Inclusive, a Sedec tem enviado ofício pedindo que esses relatórios sejam enviados para poder encaminhá-los ao Governo Federal”. 


Centro de Teresina: 37 residências estão sendo monitoradas sob risco de alagamento

Na região do Centro de Teresina, famílias também estão sendo atingidas pelas chuvas. Ao longo deste domingo (02), pelo menos cinco famílias já foram retiradas de um trecho alagadiço, localizado na Vila Apolônia, sendo quatro na Rua 3 e uma na Rua 1. Pelo menos 37 outras residências seguem sendo monitoradas na Rua 3.

 Cinco famílias já foram retiradas de um trecho alagadiço. (Foto: Divulgação/PMT)

Segundo a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) Centro, equipes integradas realizam o monitoramento em demais áreas consideradas como pontos críticos. São estes trechos de vias localizadas nos bairros Cabral, Vila Ferroviária, Nova Brasília e São Joaquim, próximo à margem do rio Poti. A estimativa é de que pelo menos 550 famílias residam nestes pontos.

O abrigo estruturado pela gestão municipal é a escola Domingos Jorge Velho, no bairro Mafrense. De acordo com o superintendente da SAAD Centro, Roncalli Filho, os gestores de maneira integrada, entre SAAds, Semcaspi e Defesa Civil, estão viabilizando mantimentos para o espaço como colchões, cobertores e alimentos e caminhões para o transporte.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Ithyara Borges

Deixe seu comentário