Motoristas e cobradores de ônibus discutem greve geral em Teresina

Categoria se reúne hoje para deliberar a respeito de uma nova paralisação amanhã e caso não haja negociação, profissionais ameaçam parar por tempo indeterminado.

06/10/2021 08:28h - Atualizado em 06/10/2021 08:34h

Compartilhar no

O caos do transporte público de Teresina segue em indefinição. Sem acordo com o Setut e a Prefeitura, os motoristas e cobradores de ônibus que paralisaram suas atividades ontem (05) ameaçam agora deflagrar greve por tempo indeterminado. A informação foi confirmada ao Portalodia.com pelo secretário de assistência social do Sintetro, Francisco Sousa.


Leia também: Ônibus: trabalhadores ameaçam novas paralisações se não houver acordo com a Prefeitura


Nesta quarta-feira (06), a categoria se reúne em assembleia para discutir a realização de uma nova paralisação para amanhã (07) e, caso não haja negociação e acordo com o poder público e os empresários depois desta nova manifestação, os trabalhadores vão discutir a possibilidade de deflagrar uma greve geral no transporte de Teresina e parar por tempo indeterminado os poucos ônibus que ainda circulam pela capital.


Foto: O Dia

O movimento grevista é a única alternativa que os trabalhadores encontraram para chamar a atenção do poder público e da população para a situação crítica em que a categoria se encontra, há meses sem receber salário e com um futuro profissional indefinido. 

“Estamos há sete meses sem renda, sem tíquete, sem plano de saúde e não vamos ficar de braços cruzados esperando a boa vontade do prefeito e dos empresários. Se a nossa convenção coletiva não for assinada, vamos fazer greve por tempo indeterminado. Estamos vivendo de doação, dependendo da ajuda de terceiros e não queremos mais esmola: queremos trabalhar com dignidade e queremos o que é nosso de direito”, explicou Francisco.


Francisco Sousa é representante do Sintetro - Foto: O Dia

Prefeito Dr. Pessoa não sabia que os motoristas paralisaram ontem

Durante entrevista na tarde de ontem (05), o prefeito Dr. Pessoa admitiu que não sabia que os motoristas e cobradores de ônibus de Teresina tinham paralisado suas atividades durante a manhã e classificou a informação como “notícia nova” quando um jornalista relatou o ocorrido e o perguntou quando o problema do transporte da capital será resolvido.

“É uma notícia nova de vossa senhoria dizer que é paralisação. Pelo que eu sei, é uma integração para servir o trabalhador municipal do transporte coletivo de quantidade e qualidade. É o que eu sei, mas você está me trazendo uma informação de paralisação e eu não tenho esse conhecimento”, disse o prefeito.


O prefeito Dr. Pessoa disse que não sabia da paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus de Teresina - Foto: O Dia

Setut disse que não terá como pagar funcionários

Em nota encaminhada à imprensa também na tarde de ontem (05), o Setut informou que parte dos empresários do Consórcio SITT não terá recursos para efetuar o pagamentos dos motoristas e cobradores de ônibus após o quinto dia útil deste mês sem que haja aporte financeiro da Prefeitura de Teresina. Na negociação de ontem, nenhum acordo chegou a ser firmado entre os empresários, o ente municipal e os trabalhadores.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário