Dirceu II: população critica transtornos provocados por obra

Segundo os moradores, a sujeira, lama, falta de iluminação e a obra paralisada tem prejudicado a população que vive no entorno das hortas.

29/12/2021 13:26h - Atualizado em 29/12/2021 18:23h

Compartilhar no

Quem passa pela Avenida Noé Mendes, mais conhecida como Avenida das Hortas, no bairro Dirceu II, Zona Sudeste de Teresina, reclama da sujeira, lama, falta de iluminação e obra paralisada. O passeio, que faz parte do projeto de revitalização da avenida iniciado neste ano, ainda tem trechos a serem concluídos. Nesta quarta-feira (29), moradores reclamaram das más condições do local.

Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Raimundo Oliveira, 71 anos, aposentado e morador do Parque Jurema, diz que a obra parada tem prejudicado a população que precisa transitar todos os dias na região. 


“Passo por aqui todos os dias e a obra está parada. Se fosse concluída logo, seria um benefício muito grande para a população. A gente anda por aqui e às vezes atola na lama e suja os pés. Fica difícil de andar, mas a gente espera que seja concluída. A obra não está muito tempo aqui”, disse.


Já o autônomo Raimundo Nonato, 59 anos, trabalha há mais de cinco anos na horta em frente à obra. Segundo ele, além dos problemas estruturais, os agricultores têm ficado à mercê dos criminosos.

 “Aqui falta segurança porque tem muitas pessoas que mexem nas nossas plantações. A segurança ajudaria muito no nosso trabalho. O que acontece é que estamos um pouco reféns dos criminosos. Não podemos reclamar porque ficamos marcados. Então a gente tenta sempre fazer uma negociação com eles”, disse.

Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Outro morador, Guilherme Augusto, 35 anos, duvida da qualidade da obra que está sendo realizada. O cabeleireiro, que mora na região desde que nasceu, defende que o projeto deveria ter sido realizado também pensando na fluidez do tráfego da avenida.

“O cimento que estão colocando não parece ser muito bom, acredito que é uma obra que não terá durabilidade. O que a gente precisava era da duplicação da avenida. Eu acho melhor aumentar a via porque aqui é muito perigoso. Na minha opinião, não precisa desse tamanho de calçada. Deveria ter pensado na via também. Mas quando concluída, será muito bom para caminhada e outros exercícios. Eu achei até um pouco adiantada a obra”, disse. 

Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Outro lado

Em nota, a Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas - Sudeste esclareceu que a obra para “revitalização da Avenida Noé Mendes segue a pleno vapor e garante que está atenta aos problemas causados pela chegada do período de chuvas e acúmulos de materiais no local. A equipe está trabalhando normalmente e a obra será concluída dentro do prazo, para assim trazer mais comodidade e segurança a todos que transitam na região”.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário