Situação de risco persiste após uma semana da morte de chef de cozinha

O local é conhecido na região por receber um grande volume de águas durante a chuva e é um dos pontos mais críticos do bairro Satélite.

07/01/2022 12:07h

Compartilhar no

No último sábado (1º), o chef de cozinha João Marcelo, de 37 anos, morreu após o carro que conduzia ser levado por uma enxurrada e cair em um grotão na rua Urano, no bairro Satélite, zona Leste de Teresina. Uma semana após o acidente, a reportagem do O DIA esteve no local e e verificou que a situação de risco continua a mesma. 

Segundo o vigilante Francisco dos Santos Júnior, que salvou os cinco sobreviventes do acidente, os moradores ainda tentaram alertar o motorista sobre o perigo de passar pela rua, mas devido à forte chuva que caía no momento, o condutor não conseguiu ouvir. O local é conhecido na região por receber um grande volume de águas durante a chuva e é um dos pontos mais críticos do bairro Satélite.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

A doméstica Graziele Nunes, de 23 anos, presenciou o momento em que o veículo foi levado pela correnteza. Ela diz que, mesmo após a morte do chef de cozinha, a situação no local continua inalterada. De acordo com a moradora, nenhuma sinalização foi instalada para alertar os motoristas sobre o risco de trafegar pelo local durante a chuva. 

“A situação aqui é muito crítica. A gente já sabe a força da correnteza, vira um rio, então sempre que chove a gente fica aqui na esquina avisando pros carros não passarem, mas tem motorista que é teimoso e acha que consegue. Eu vi o carro dele passando e comecei a gritar pra não passar, mas ele não ouviu. Quando vi que o carro foi levado, eu saí correndo pra acordar meu marido gritando: ‘o carro caiu, o carro caiu”, lembra.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

Além do risco para os condutores, o local também traz prejuízo para os moradores do local. Segundo a manicure Antônia Maria, de 49 anos, que reside no local há 23, o problema é antigo. Ela relata já ter perdido móveis e até mesmo as compras de supermercado devido à enchente. 

“A gente reclama, a prefeitura vem, diz que vai fazer alguma coisa, mas não resolve nada. Na última chuva que teve no ano passado, até as compras de supermercado que eu tinha feito, eu perdi. Quando chove, a gente não dorme, fica aqui na calçada o tempo todo vendo como está o nível da água e avisando os motoristas pra não passarem por ali”, diz.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

Ontem, a Prefeitura de Teresina incluiu a Rua Urano em uma lista divulgada pelas redes sociais com os locais que devem ser evitados durante as chuvas. Procurada pela reportagem do O DIA, a SAAD Leste também informou que está realizando a limpeza da lagoa de contenção do Satélite. Além disso, no local do acidente, está sendo providenciada uma grade de proteção. 

 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário