Teresina: Motoristas e cobradores não irão receber 13º e salário de dezembro, diz Setut

Setut alega que, por falta de repasse da Prefeitura, os consórcios não conseguirão efetuar os pagamentos aos trabalhadores

22/11/2022 12:29h

Compartilhar no

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) alegou, nesta terça-feira (22), que as empresas de ônibus da capital não conseguirão efetuar o pagamento do 13° salário e do salário de dezembro de seus colaboradores devido ao impasse com a Prefeitura de Teresina e ao "enorme déficit financeiro que o órgão público tem causado ao sistema de transporte urbano". 

De acordo com o Setut, além do 13°, a folha de pagamento dos motoristas de ônibus que trabalharam no segundo turno das eleições também não foi paga por falta de verbas. "As empresas ainda não realizaram o pagamento dos trabalhadores que foram convocados devido ao atraso no pagamento desse repasse financeiro por parte da Prefeitura, que já chega ao seu 23° dia”, disse coordenador técnico do Setut, Vinícius Rufino.

(Foto: Isabela Lopes/ODIA)

Rufino destaca que o impasse com a Prefeitura segue devido à quebra de compromissos contratuais, envolvendo questões de subsídios mensais, como gratuidades de passagens, estudantes, integração e diferença entre tarifa técnica e tarifa praticadas, que chega a quase R$ 5 milhões/mês. 

O Setut reforça que entende as reivindicações dos trabalhadores e que assim que possível realizará o pagamento e ressalta ainda que, com a proximidade do fim do ano, o problema tende a se agravar, já que também se aproxima o período para a negociação da Convenção Coletiva de Trabalho 2023. 

"Devido à falta de soluções apresentadas pelo poder público, negociações não cumpridas, dentre outras questões, o transporte coletivo está próximo de seu colapso. O Setut confirma que em dezembro e janeiro/2023, as duas entidades de classe se reunirão para alinhar questões sobre a Convenção Coletiva de Trabalho 2023, como já faz anualmente", informa a advogada Naiara Moraes, consultora jurídica do Setut. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações do Setut
Edição: Ithyara Borges

Deixe seu comentário