Viaduto João XXIII: cinco meses interditada, obra não inicia e retornos seguem fechados

Fechamento da rotatória faz condutores percorrerem mais de 2 km para ter acesso a retorno; infrações de trânsito foram flagradas pela Portal O Dia nesta quinta-feira (12)

12/05/2022 14:38h - Atualizado em 12/05/2022 15:23h

Compartilhar no

Quase cinco meses após a interdição, as obras de rebaixamento da rotatória da Avenida Zequinha Freire com a João XXIII, na Zona Leste de Teresina, sequer foram iniciadas. No local, não há homens trabalhando e nem materiais de construção foram colocados. Devido ao longo tempo parada, o mato tem avançado sobre a região central do balão.

Obras da rotatória da Avenida Zequinha Freire não foram iniciadas. Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Além da obra paralisada, outro problema diz respeito ao percurso realizado pelos condutores. É que por causa do fechamento da rotatória, quem vem do município de Altos ou trafega pela Avenida Zequinha Freire com destino a Zona Sudeste de Teresina, precisa percorrer mais de 2 km para ter acesso a um retorno e chegar na região.

Mato cresce na rotatória, onde a obra segue parada. Foto: Assis Fernandes/ODIA 


Obra parada faz motociclistas usarem canteiro central

Nesta quinta-feira (12), o portalodia.com flagrou motociclistas usando o canteiro central, ao lado da rotatória, para acessar a Avenida Deputado Paulo Ferraz e seguir em direção à Zona Sudeste de Teresina. Parte do canteiro já foi danificado, criando pequenos “atalhos”, e as marcas de pneus no chão indicam que o fluxo de motocicletas que usam o espaço é grande. Enquanto esteve no local, a reportagem não encontrou nenhum agente de fiscalização.


Canteiro central é usado por motociclistas para "cortar" caminho. Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Primeiro retorno interditado

O primeiro retorno na Avenida João XXIII, sentido Centro, está fechado interditado e uma mureta foi levantada. A única opção existente é de quem vem do outro lado da pista e cones impedem que motoristas e motociclistas usem a contramão. Uma placa próxima ao local sinaliza para que ônibus e caminhões de cargas façam o acesso somente a 2000 metros, no retorno da AABB de Teresina.  


Retorno interditado na João XXIII. Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Segundo retorno aberto com risco de acidente

O segundo retorno está aberto, mas somente para quem vem no sentindo Teresina-Altos e demais regiões. Sem fiscalização, os condutores arriscam fazer o desvio na contramão. No local, filas longas se formam com risco de acidente, já que existe um retorno em um único sentido.


Risco de acidente em retorno de único sentido. Foto: Assis Fernandes/ODIA 

Terceiro retorno está em obras

No terceiro retorno, bem próximo ao cruzamento da Avenida João XXIII com a rua Antônio Ferraz, o trecho segue em obras. Homens trabalham no local, mas blocos de concreto impedem a passagem de carros e motocicletas.


Retorno da AABB aberto e trânsito lento

Depois de mais de dois quilômetros rodados, os condutores podem então acessar o retorno na Avenida João XXIII, próximo a AABB, de forma correta. Por causa do fluxo de ônibus e caminhões, o trânsito na região está fica e requer atenção. Esse é o único desvio dentre as opções para os condutores que desejam chegar na Zona Sudeste de Teresina ou seguirem para municípios do Norte do Estado, por exemplo.


No início do ano, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) informou que as mudanças no local foram com o objetivo de melhorar o tráfego para receber a obra “causando o menor transtorno possível aos usuários da rodovia.”

As obras são do Ministério da Infraestrutura e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que na época informou que o projeto de rebaixamento está prevista para durar dois anos.

O Dia tentou contato com o Superintendente do DNIT no Piauí, Ribamar Bastos, para comentar a situação, mas não obteve retorno. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário