Com alerta de baixa umidade, Piauí tem aumento de 71% nos focos de incêndio

Aumento se deu nas últimas 24 horas. Ao longo do ano, já são mais de 1.900 focos de queimadas identificados no Estado. Piauí segue sob alerta de baixa umidade.

21/08/2022 08:49h - Atualizado em 21/08/2022 09:01h

Compartilhar no

Neste sábado (20), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de perigo em razão da baixa umidade relativa do ar registrada no Piauí nos últimos dias. Além dos problemas respiratórios e da sensação de secura que a situação causa, outro fator também preocupa: o risco da incidência de incêndios de florestais. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que o o Piauí teve um aumento de 71% no número de queimadas só nas últimas 24 horas.


Foto: Arquivo O Dia

Neste sábado (20), os satélites identificaram 87 focos. Para efeito de comparação, na sexta-feira (19), haviam sido encontrados no Piauí 52 focos de queimada, na quinta-feira (18), foram 60 focos e na quarta-feira (17), foram somente oito focos de incêndio. Da quarta para a quinta, o aumento foi vertiginoso e atingiu a casa dos 650%. Esta situação colocou o Piauí como o sétimo estado brasileiro com a maior quantidade de incêndios florestais na última semana.

Nem bem o B-R-O-Bró começou e o Estado já vem sofrendo as consequências do calor e do tempo quente e seco. O Inpe aponta que só nos primeiros 20 dias de agosto, o número de queimadas subiu 125% em relação ao mesmo período de julho. Do dia 01 ao dia 20 do mês passado, o Estado contabilizou 337 focos de incêndio em vegetação. Agora em agosto já são 757 focos. O Piauí vem em uma crescente nas queimadas desde maio, quando registrou aumento de mais de 3 mil por cento nos focos. Naquela ocasião, a quantidade de queimadas subiu de três em abril para 116 em maio.


Leia também: B-R-Ó-Bró exige cuidados redobrados devido altas temperaturas e baixa umidade 



Foto: Jailson Soares/O Dia

Apesar da situação preocupante, o Piauí ainda tem registrados menos focos de incêndios florestais em 2022 do que em 2021. Este ano, o Estado contabiliza 1.908 registros, uma redução de 40% em relação aos 3.172 focos que já haviam sido identificados pelo Inpe até a metade de agosto do ano passado. Mas mesmo com essa aparente queda, o Instituto emitiu alerta para que a população permaneça atenta aos riscos de se fazer queima controlada nesta época do ano.

Vale lembrar que o Piauí continua sob alerta de perigo potencial para baixa umidade, conforme o Inmet. O Instituto orienta a população a evitar se expor ao sol ou praticar atividade física nos horários mais quentes do dia, ingerir bastante líquido e, em caso de emergência, acionar a Defesa Civil pelo número 199 ou o Corpo de Bombeiros pelo número 193.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário