Enem 2022: No Piauí, expectativa é de que 72 mil alunos participem do exame neste domingo

s participantes fazem hoje as provas de matemática e de ciência da natureza, que engloba química, física e biologia.

20/11/2022 12:54h - Atualizado em 20/11/2022 13:00h

Compartilhar no

Ao meio-dia deste domingo (20), os portões foram abertos para a realização do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. No Piauí, a expectativa é que 72 mil alunos estejam presentes nos locais de prova. Ao todo, foram mais de 83 mil inscritos.

No último domingo, primeiro dia de realização do exame, o Piauí obteve destaque com a segunda maior taxa de presença do país. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), dos 83 mil inscritos, 62 mil compareceram. 

(Foto: André dos Santos/ODIA)

De acordo com a diretora de Mediação Tecnológica da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC), Viviane Carvalhedo, é normal que ocorra uma redução do número de participantes no segundo domingo de provas. “Geralmente, no segundo domingo ocorre uma queda no percentual de alunos presentes e há um aumento na taxa de abstenção. Isso acontece em virtude daqueles candidatos que acham que não foram tão bem no primeiro dia de prova”, explica. 

O secretário estadual de Educação, Ellen Gera, destaca que muitos estudantes têm certo temor das provas que serão aplicadas hoje: matemática e de ciência da natureza, que engloba química, física e biologia. “Nós estamos atentos para que esses candidatos compareceram no segundo dia de prova. Realmente, muitos estudantes têm o temor de que as provas de hoje sejam difíceis, mas quem se preparou vai vir com tranquilidade”, afirma. 

Para acalmar os ânimos e prestar apoio aos candidatos, a Seduc esteve presente nos locais de aplicação das provas distribuindo sorrisos, bombons e canetas. 

(Foto: André dos Santos/ODIA)

“Fazemos esse movimento há mais de cinco anos em todo o estado. Estamos presentes nas portas dos pontos de aplicação levando chocolate e caneta aos estudantes, para que eles se sintam mais seguros. Esse gesto é muito mais do que entregar chocolates, mas é mostrar que pegamos na mão dos estudantes desde o início até o fim das provas”, comenta Viviane Carvalhedo. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no