Acusado de feminicídio é solto e família realiza passeata para pedir justiça

O crime, que ocorreu em setembro de 2020, chocou a população de Bom Jesus.

19/07/2022 15:22h

Compartilhar no

Após a Vara Única da Comarca de Bom Jesus conceder habeas corpus a Paulino da Silva Rodriguesacusado de matar a facadas a ex-mulher Miriam Silva de Santana, familiares e amigos da vítima realizam, no próximo sábado (23), uma passeata para pedir pelo fim da violência contra a mulher e justiça no caso de Miriam. O acusado de feminicídio estava detido na Casa de Detenção Provisória Dom Inocêncio Lopez Santamaria, em São Raimundo Nonato, e foi solto no dia 06 de julho.

O crime, que ocorreu em setembro de 2020, chocou a população de Bom Jesus. Na época, a Polícia Militar chegou a informar que, ao chegarem à residência do casal, encontraram Miriam ferida com golpes de faca e Paulino estaria tentando asfixiar por meio de enforcamento a filha de quatro anos. 

Em um vídeo compartilhado pelas redes sociais, a irmã da vítima, Jaqueline Santana, disse que a família teme que, com a soltura do acusado, os filhos e a mãe de Miriam estejam em perigo.

“A justiça determinou que ele aguardasse o julgamento em liberdade. É um descaso, né? Ele não é uma pessoa que possa viver em sociedade. Ele é uma pessoa que premeditou e planejou todo o crime. Ele torturou a minha irmã até a morte e agrediu meus sobrinhos. Essa pessoa solta é um risco, um perigo para os meus sobrinhos e também para a minha mãe, porque ele atentou contra a vida dela”, diz a irmã de Miriam.

A passeata organizada por familiares e amigos da vítima irá ter início às 16h, na Igreja São José (Cohab), em Bom Jesus. Durante a passeata, serão recolhidas assinaturas para criação da Casa de Apoio Miriam Santana.

Entenda o caso

Miriam Silva de Santana, de 27 anos, foi morta a facadas pelo companheiro no dia 08 de setembro, na cidade de Bom Jesus, município distante 603 km de Teresina. O crime de feminicídio ocorreu por volta das 15h na residência do casal, no bairro José Parente.

Segundo a Polícia Militar, o casal teria discutido e, em seguida, vizinhos ouviram gritos e acionaram a polícia. Na discussão, o companheiro de Miriam, Paulino da Silva Rodrigues, de 34 anos, teria desferido diversos golpes de faca contra a companheira. A violência foi presenciada pela filha do casal, uma criança de apenas quatro anos.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário