Criminosos fazem arrastão na UFPI e levam cerca de 40 celulares de alunos

Os ataques estão acontecendo nas paradas de ônibus, enquanto os estudantes aguardam o transporte público

22/06/2022 09:41h - Atualizado em 22/06/2022 10:25h

Compartilhar no

As aulas presenciais mal retornaram e os alunos da Universidade Federal do Piauí (UFPI), do Campus Ministro Petrônio Portella, em Teresina, já estão se deparando com situações de medo e insegurança. Nesta terça-feira (21), cerca de 40 celulares foram levados por criminosos durante arrastões realizados em diversos horários. Os ataques estão acontecendo nas paradas de ônibus, enquanto os estudantes aguardam o transporte público, e teriam ocorrido nos horários das 15h, 19h e 21 horas.


Leia também: Passageiros relatam demora e ônibus lotados após retorno das aulas na UFPI 

Em mensagens que circulam em grupos de WhatsApp, os estudantes relatam como e onde ocorreram os arrastões. Os alunos orientam que os demais colegas tenham cuidado e chegam a relatar que veículos suspeitos estão transitando dentro da UFPI.

(Fotos: Reprodução/redes sociais)

Na segunda-feira (20), dia que as aulas presenciais retornaram, foi registrado um arrastão no Centro Tecnológico (CT), onde foram levados 10 aparelhos. Já nesta terça-feira (21), os criminosos levaram 11 aparelhos no Centro de Ciências Humanas e Letras (CCHL) e 14 aparelhos no Centro de Ciências da Educação (CCE).

Uma servidora da Universidade, que preferiu não se identificar, relata que chegou a ver a movimentação de alunos correndo ao avistarem dois homens em uma motocicleta. Ela conta que, ao perceberem que tratava-se de um assalto, os alunos que estavam mais distantes correram e que os homens teriam avançado para dentro do estacionamento, em direção aos estudantes.

“Eu só vi os alunos correndo, em direção à praça de Filosofia, e os motoqueiros avançando em direção a eles. Corri para minha sala e tranquei a porta. Os alunos conseguiram fugir e os criminosos não levaram nada deles, mas não sei se conseguiram abordar algum estudante que estava no ponto de ônibus”, disse a servidora. 

Acabou de ter um assalto na parada, levaram 11 o celular de várias pessoas, tenham cuidado! Era esperado essa volta da bandidagem ali. Ainda mais com pouco segurança”, diz uma das mensagens. 

Em outra mensagem, um aluno pede que os colegas tenham cuidado enquanto aguardam o ônibus. “Atenção! onda de assaltos dentro das paradas de ônibus da UFPI, principais pontos: CCE, CT e CCHL. Tomem cuidado!!! Mais de 40 celulares”.

Segundo os estudantes, os criminosos estão se passando por calouros. Eles se aproximam dos alunos para pedir informações e cometem o crime. “Tem um carro branco pedindo informações, tomem cuidado”.

Contraponto

A equipe de reportagem do PortalODIA.com entrou em contato com o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Antônio Marcos Leal, para saber sobre a ocorrência. O comandante informou que foi realizada uma busca no sistema da PMPI, mas não há registro de arrastões nas proximidades da UFPI. 

“Caso a viatura tivesse sido acionada para o local, certamente o registro do fato ficaria cadastrado no sistema da PMPI, pois é obrigação dos policiais militares registrar o Boletim de Ocorrência”, destacou o major.

Por meio do nota, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) informou que reforçou o policiamento da instituição, como forma de garantir a segurança dos alunos neste retorno dos alunos às aulas presenciais e que realizou um planejamento estratégico abrangendo todos os setores da universidade. 

Confira a nota da UFPI na íntegra:

"A Universidade Federal do Piauí (UFPI) informa que realizou um planejamento estratégico que abrange todos os setores para garantir o retorno presencial seguro à comunidade acadêmica e que o novo semestre letivo teve início na segunda-feira, dia 20, sem relatos de anormalidades e contratempos.

No que tange à área de segurança, houve reforço das ações da Divisão de Vigilância, com atuação de 186 profissionais, entre vigilantes desarmados e armados, efetivos e terceirizados.

Em horários de pico, as ações se intensificam com duas viaturas e três motos que fazem rondas no campus.

Realizou-se, inclusive, ajuste de horários de atuação dos vigilantes para melhor atender às necessidades dos públicos-alvo no retorno presencial.

A Administração Superior da UFPI também solicitou à Polícia Militar rondas mais frequentes na área do campus, colaboração sempre valorizada pela atual gestão da Universidade.

A UFPI lamenta o ocorrido e reforça que continuará atuando em prol da segurança da comunidade acadêmica."

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário