Mulheres são presas por envolvimento na morte de Maria Camila

A investigação apura se uma tatuagem que Maria Camila usava em referência a uma organização criminosa teria motivado o crime

09/06/2022 16:02h

Compartilhar no

morte da adolescente Maria Camila Ferreira Silva, 16 anos, teve a participação de pelo menos duas jovens, que foram presas nesta quinta-feira (09/06) pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). A prisão aconteceu na Vila Irmã Dulce, na zona Sul de Teresina, em cumprimento a mandados de prisões temporárias expedidos pela Justiça. 

A delegada Natália Figueiredo, titular do núcleo de feminicídio, explicou que a investigação conseguiu identificar que as duas presas tiveram participação no crime. Uma das jovens presas hoje possui posição de liderança dentro de uma organização criminosa, de acordo com a delegada. Porém, ainda não é possível apontar de ela deu ordem para a execução ou ela própria matou a adolescente.

Foto: Reprodução / redes sociais 

A investigação apura se uma tatuagem que Maria Camila usava em referência a uma organização criminosa teria motivado o crime. A delegada, por outro lado, ainda não revela quais as motivações apontadas pela investigação, mas não descarta que novas prisões possam ocorrer. 

O crime 

Maria Camila foi dada como desaparecida na Vila Irmã Dulce, na zona Sul de Teresina, após supostamente ser raptada por uma organização criminosa. A família da adolescente chegou a receber foto de Camila chorando. No dia 27 de abril, a jovem foi encontrada morta nas proximidades do rodoanel com sinais de violência. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário