Quadrilha que aplicava golpes em caixas eletrônicos é desarticulada no Piauí

O esquema foi descoberto depois que uma casal foi flagrado uma equipamentos utilizados pelo grupo para ter acesso a dados de usuários

16/02/2022 16:08h

Compartilhar no

Um esquema de fraudes em caixas eletrônicos nos estados do Piauí e Maranhão foi desarticulado nessa terça-feira (15) após um veículo modelo Strada ser parado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) para averiguação na BR 230, no município de Floriano, no Sul do Piauí.

No momento da abordagem, um casal – um homem de 34 anos e uma mulher de 29 anos – trafegavam no veículo e se mostraram bastantes nervosos diante dos questionamento dos policiais.  Durante a busca no interior do carro, foram localizados uma série de objetos como "Chupa Cabra", cartões de memória, pen drives, cartões "neutros", netbook, HD externo, lixa, dinheiro em espécie e comprovantes bancários.


Leia tambémCinco postos de combustíveis são autuados por irregulares no Piauí; veja cidades 


O casal confessou aos policias que os instrumentos eram utilizados para copiar dados de usuários de caixas eletrônicos. Uma vez instalados, os equipamentos conseguiam filmar o teclado dos caixas eletrônicos e captar as imagens dos 16 dígitos da frente do cartão e do código de segurança no verso dos cartões.

Foto: Divulgação / PRF

O homem e a mulher já respondem pelo crime de estelionato no estado de Minas Gerais. A mulher tem passagem também por tráfico de drogas em São Paulo e apresentou uma identidade falsa aos policiais no momento da abordagem no Piauí. Com a dupla, foram encontrados R$ 2.010,00 em espécie e 11 comprovantes de depósitos em dinheiro totalizando o valor de R$ 26.000,00  em nome da mãe do acusado.

O grupo criminoso tinha atuação na região de Uruçuí-PI e São Raimundo das Mangabeiras-MA e que, no momento em que foram abordados estavam se deslocando para Nazaré do Piauí-PI, onde pretendiam aplicar novos golpes.

Como funcionava o golpe?

De acordo com os suspeitos, o cartão das vítimas do golpe ficava preso no caixa e um integrante da quadrilha se oferecia para ligar para o 0800 do banco para pedir o bloqueio. Porém, a pessoa do outro lado da linha era a mulher presa nessa quarta-feira.

“A vítima, então, falava com a acusada, que confirmava que o cartão da mesma estava bloqueado, momento que possibilitava a troca de cartões e, assim, a quadrilha ficavam mais tempo com o cartão desbloqueado da vítima”, disse a PRF. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações da PRF

Deixe seu comentário