Violência contra a mulher: Polícia deflagra operação e cumpre 22 mandados de prisão

Deflagrada nos 26 estados e no Distrito Federal, a Operação Resguardo tem como objetivo combater crimes contra a mulher.

08/03/2022 10:57h

Compartilhar no

Acontece nesta terça-feira (08), Dia Internacional da Mulher, o dia D da Operação Resguardo, que tem como objetivo combater crimes contra a mulher. Ao todo, 22 mandados de prisão devem ser cumpridos contra suspeitos de praticarem violência doméstica em todo o Piauí. A operação, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), acontece simultaneamente em todos os 26 estados e no Distrito Federal.


Leia também: Baleado na cabeça, PM consegue pilotar moto até hospital no Dirceu 

Desde o dia 07 de fevereiro, quando a operação foi deflagrada, foram realizadas diversas ações voltadas ao enfrentamento à violência doméstica. Segundo a delegada Bruna Verena, coordenadora do Departamento Estadual de Proteção à Mulher, além do cumprimento dos mandados de prisão, as ações também envolvem a verificação de denúncias e medidas protetivas

Foto: Arquivo O Dia

"Esse é o dia de chamar a atenção da sociedade e pedir o engajamento contra a violência doméstica que persiste em ser uma realidade. A operação encerra hoje, mas nosso trabalho é feito todos os dias. Iremos continuar atendendo as mulheres nas delegacias, informando e pedindo que procurem a rede de apoio, como os centros de referência, o Ministério Público e a Defensoria Pública", afirmou.

Até o momento, mais de 2,5 mil suspeitos de violência doméstica já foram presos em todo o país. Os mandados de prisão tem como alvo suspeitos de envolvimento em crimes como ameaça, injúria, lesão corporal, estupro de vulnerável, entre outros. 

A delegada chama a atenção da sociedade para o fato de que as vítimas de violência doméstica não possuem um perfil identificado. "Não tem perfil, não tem classe social, não tem nível de instrução, não tem renda.  Pedimos que essas mulheres procurem ajuda, que denunciem e informem se estão em situação de violência para que possamos tomar as providências", finaliza.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Com informações de Chico Filho.

Deixe seu comentário