Caso Lucas Vinícius: desaparecimento do estudante de Direito completa um mês hoje (24)

Investigação segue com a Polícia Civil e está na fase do colhimento de provas

24/05/2022 10:11h

Compartilhar no

Hoje, terça-feira (24), completa um mês do desaparecimento do estudante de Direito Lucas Vinícius Monteiro Oliveira, de 24 anos, que desapareceu no Rio Poti após cair da ponte no dia 24 de abril. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil, porém ainda está na fase do colhimento de provas e de ouvir testemunhas.

De acordo com o advogado da família, Thiago Tardelli, caso seja necessário a família pode pedir mais tempo para as investigações. “Sabemos que essa fase das investigações pode demorar. E o que a família quer é a elucidação do caso. E que ele seja encontrado. Caso precise de um tempo a mais para as investigações, podemos pedir a prorrogação”, afirmou o advogado.


Leia também: Caso Lucas: família contesta versão de que estudante cometeu suicídio, diz advogado 

(Foto: Reprodução / Rede Social)

Em entrevista ao Portal O Dia que os familiares de Lucas contestam a versão de que ele teria se jogado da ponte por problemas relacionados à saúde mental. Ele diz ainda que há pontos incongruentes com relação a transação financeira feita pela namorada de Lucas, Gabriela Vasconcelos, no dia do ocorrido.

“O que a família diz é que não havia nenhum questionamento acerca da saúde mental dele, que viesse a dar um ensejo ao suicídio. Os familiares contestam o fata relatado dele ter saltado da ponte, não há nada que indique isso”, disse Thiago Tardelli, representante da família.

Advogado de Gabriela Vasconcelos diz que acusações são absurdas 

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o advogado de defesa da namoradas de Lucas, Gabriela Vasconcelos, afirma que as acusações não são verdade e que todos os esclarecimentos necessários já foram dados a família. "Todos os esclarecimentos deste caso já foram prestados no inquérito policial. Tudo que foi questionado pelos pais do Lucas, já foi esclarecido e o inquérito segue. Algumas questões entendemos como absurdas, como dizer que Gabriela apagou as mensagens da conversa com Lucas. Isso é altamente descabido, pois não há a menor possibilidade dela ter apagado as mensagens", destaca o advogado.

Buscas ao estudante

O Corpo de Bombeiros tem feito as buscas no Rio Poti, até próximo a cidade de União, há 59 quilômetros de Teresina, para buscar o paradeiro do estudante.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário