Dr. Pessoa autoriza corte de ponto de professores em greve

Através de decreto, Dr. Pessoa estabeleceu um conjunto de medidas que reorganiza o calendário escolar

23/05/2022 16:56h

Compartilhar no

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, autorizou o corte de ponto dos professores que permanecem em greve em Teresina. A medida afetará os servidores que não comparecerem aos postos de trabalho mesmo após uma decisão do desembargador Oton Lustosa, do Tribunal de Justiça do Piauí, que decretou a ilegalidade do movimento grevista.

Através de decreto, Dr. Pessoa estabeleceu um conjunto de medidas que reorganiza o calendário escolar da rede pública municipal de ensino. O gestor estabeleceu que a partir desta segunda-feira (23/05) sejam cumprindos os dias letivos obrigatórios aos estudantes das escolas do município.

Foto: Assis Fernandes / O Dia

A greve foi decreta ilegal pelo TJPI no dia 8 de abril e estabeleceu multa diária de R$  R$ 20 mil ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm). O presidente do sindicato, Sinésio Araújo, porém, disse ao Portal O Dia que a equipe jurídica do Sindserm já recorreu da decisão monocrática para o plenário do tribunal.

Os professores de Teresina estão em greve há mais de 100 dias e reivindicam o reajuste linear de 33,24%, frente aos 16% encaminhados pelo prefeito Dr. Pessoa e aprovado por ampla maioria na Câmara Municipal. O Ministério Público chegou a recomendar que a Prefeitura de Teresina regularizasse o reajuste no prazo de cinco dias úteis.

A governadora do Piauí, Regina Sousa, já havia decretado na semana passada o corte do ponto dos professores que faltassem devido a greve da rede estadual. A chefe do executivo estadual também estabeleceu através de decreto medidas para o cumprimento do calendário escolar. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário