Eleições: Setut só aumentará frota de ônibus se a Prefeitura antecipar pagamento

Empresários afirmam que a dívida da PMT com o sistema de transporte soma R$ 109 milhões e pede que os custos da operação de domingo sejam antecipados.

29/09/2022 10:09h

Compartilhar no

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina (Setut) se pronunciou sobre a ordem de serviço da Strans para aumentar a frota de ônibus que circulará pela capital no dia da eleição (domingo, 02). A Strans determinou que 75% dos ônibus rodem no dia do pleito, o que totaliza cerca de 205 veículos. No entanto, o Setut afirmou que só poderá aumentar a frota caso o poder público financie de forma antecipada esse custo.

Desde a semana passada, a entidade vem falando novamente sobre um possível “colapso do sistema de transporte da capital” em razão do congelamento da passagem inteira e da falta de repasses da Prefeitura. Os cálculos do Setut apontam que a dívida acumulada do ente público com os empresários soma R$ 109 milhões mesmo com os repasses mensais de R$ 850 mil feitos pela PMT ao sistema de transporte da capital.


Foto: Arquivo O Dia

Por meio de nota, o Setut disse que “necessita de aporte financeiro do poder público para a melhora dos serviços de transporte coletivo”. O Sindicato acrescentou ainda que “a falta de compromisso da gestão atual da prefeitura com o pagamento de débitos junto às empresas de transporte tem criado prejuízos ao funcionamento do sistema”.

A reportagem do Portalodia.com procurou a Prefeitura de Teresina para se pronunciar sobre as alegações dos empresários. A PMT informou que a Strans é quem deverá se manifestar. A reportagem entrou em contato com a Strans, mas até o momento não obteve retorno.

Veja abaixo a nota na íntegra:

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) informa que nesta eleição irá disponibilizar a frota de ônibus, que atenda as necessidades dos passageiros. Contudo, o aumento da frota somente é possível se o poder público financiar, de forma antecipada esse custo.

A entidade reitera que disponibiliza veículos com considerável qualidade para realizar o efetivo deslocamento de passageiros e que necessita de aporte financeiro do poder público para a melhorias dos serviços do transporte coletivo.

O SETUT reforça que sempre deixou claro que a falta de compromisso da gestão atual da prefeitura da capital com o pagamento de débitos junto às empresas de transporte tem criado prejuízos ao funcionamento do sistema.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário