Estações de ônibus diminuem espaços para veículos e pedestres na Av. Rui Barbosa

Com a via estreita, carros e motos dividem espaço com ônibus em corredores exclusivos

20/07/2022 09:45h - Atualizado em 20/07/2022 12:16h

Compartilhar no

Em 2018, o sistema de integração do transporte coletivo de Teresina (Inthegra) começou a funcionar na capital. Para isso, foram criados corredores e faixas exclusivas para os ônibus, com o intuito de facilitar o deslocamento e diminuir o tempo de viagem dos usuários deste serviço. Na Avenida Rui Barbosa, zona Norte da Capital, foram instaladas duas estações, uma no Matadouro e outra no São Joaquim, que, ao invés de melhorar, estão prejudicando a vida da população e o trânsito da região.


Leia também: Ministério Público vai investigar abandono dos terminais de integração em Teresina 


Isso porque a via, que já era estreita e mão dupla, precisou passar por uma adaptação para receber as estações, deixando o trânsito ainda mais caótico. Lariane Ferreira Moraes trabalha há quatro anos em um frigorífico na Avenida Rui Barbosa. O estabelecimento comercial fica em frente à Estação Lagoas do Norte, o que impede que os clientes tenham acesso ao estabelecimento.

“As vendas caíram porque as pessoas não têm como parar, porque se ficar um minuto parado cria um trânsito enorme. E para os idosos também ficou ruim, porque eles não conseguem atravessar, inclusive, alguns já foram atropelados, porque os motoristas não respeitam eles atravessando a rua”, conta.

(Fotos: Assis Fernandes/ODIA)

Segundo Lariane, as vendas caíram consideravelmente, sobretudo durante a semana. Ela explica que as vendas aumentam no final de semana, quando as pessoas costumam frequentar o comércio do bairro a pé. Outro ponto que a comerciante chama atenção é para o fato dos assaltos praticados dentro das estações. “Só serviu para isso, para os assaltantes entrarem e roubarem as pessoas”, disse.

A dona Maria de Fátima Cruz é moradora da região e pontua sua insatisfação com as estações que foram colocadas na Avenida, que complicou ainda mais o trânsito da região. A idosa comenta que a via é muito movimentada e que falta sinalização.

Josildo da Paz, vendedor e entregador, mora na região há mais de 30 anos e conta que já presenciou acidentes na via, uma vez que a avenida é muito estreita e não há uma distinção clara entre a faixa exclusiva para ônibus e veículos. Para ele, o local onde a instalação foi colocada não é o adequado, já que a via é muito estreita.

“Quando vimos que estavam construindo essa estação já sabíamos que não ia dar certo. Como só tem uma via, quando o ônibus estaciona para pegar ou descer passageiros, os carros não tem como passar, aí forma o congestionamento. O motorista que não quer esperar, entra na contramão ou passa por cima da calçada, por isso acontecem os acidentes”, conclui Josildo da Paz.

Contraponto

A equipe do PortalODIA.com entrou em contato com a Superintendência de Transporte e Trânsito (Strans) para se pronunciar sobre o caso, mas não obteve retorno até o fechamento da reportagem. O espaço está aberto para esclarecimento.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário