Falta de capina e iluminação em rua facilitam crimes na Av. Tibério Nunes, dizem moradores

Rua Ferroviária, como é conhecida a via que cruza com a Tibério Nunes, está sem estes serviços básicos, o que facilita a ação de criminosos na Avenida.

27/06/2022 12:31h - Atualizado em 27/06/2022 17:10h

Compartilhar no

Não é de hoje que a Avenida Tibério Nunes no bairro Ilhotas, zona Sul de Teresina, vem sendo um ponto preferencial da ação de criminosos. Sobretudo, por baixo da linha férrea, onde tentativas de roubos à motoristas e motociclistas já aconteceram. Nesta segunda-feira (27), a reportagem do Portal O Dia foi ao local e os moradores denunciaram que os bandidos são de regiões próximas a via.

Segundo populares, a falta de iluminação e de capina na Rua Ferroviária, que fica no entorno da linha férrea e cruza com a Avenida, facilita a ação dos criminosos. “Sempre quando a imprensa publica as matérias sobre os crimes que acontecem aqui, se referem apenas à Tibério Nunes. Mas que faz esses roubos ou tentativas, não mora aqui na Avenida. Vem de outras áreas aqui da Ilhotas mesmo. Principalmente por essa rua aí (Rua Ferroviária), que tá praticamente abandonada”, disse uma moradora, que não quis se identificar na reportagem temendo represálias.


Leia também: Assaltantes usam nova modalidade para abordar motoristas em Teresina; veja o vídeo 

(Foto: Assis Fernandes / O DIA)

Outro morador, desta vez da própria Rua Ferroviária, conta que a via é conhecida assim pela própria população e que não sabe o nome oficial da rua. “Aqui está abandonada por muito tempo. Nunca teve capina. Dia desses, os próprios moradores colocaram fogo no mato pra diminuir o matagal. Aqui é propício para ladrões se esconderem antes ou depois de cometerem crimes ou tentativas, como a do último sábado”, alertou o morador.

(Foto: Assis Fernandes / O DIA)

A tentativa à qual ele se refere foi o caso em que uma motociclista, de nome não identificado, teve a clavícula e parte do braço feridos após cair da moto, em um assalto exatamente neste local. O Samu foi acionado para fazer o atendimento da vítima. A reportagem de O Dia entrou em contato com a Polícia Militar, sobre a segurança na região; com a Superintendência de Ações Administrativas Descentralizadas – Sul, sobre a capina e limpeza urbana na região; e também com a Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano, a ETURB, a respeito da iluminação pública.

(Foto: Assis Fernandes / O DIA)

A ETURB informou que vai encaminhar uma equipe até a Rua Ferroviária para conferir a iluminação e oferecer resolução ao problema. Já a PM se posicionou. O Comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar afirmou em áudio que está ciente dos crimes e tem realizado “rondas na região, e quando tem operação, a gente direciona motos da ROCAM para o local e outras modalidades de policiamento sempre são reforçadas”. Já a SAAD Sul, informou que incluiu na programação de serviços urbanos a capina e transbordo do entulho naquela região, a previsão é de que o mutirão realize os serviços nos próximos 15 dias.

Confira os posicionamentos dos órgãos citados:

Nota – ETURB

A Eturb informa que já acionou a Coordenação Municipal de Iluminação para que envie uma equipe de vistoria ao local ainda hoje. A partir da visita, poderemos definir os passos para a resolução do problema de iluminação na rua Ferroviária.

Nota - SAAD SUL

A Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Sul, lamenta os transtornos causados aos moradores da a rua Ferroviária, bairro Ilhotas, zona Sul de Teresina, em especial, à vítima da tentativa de assalto ocorrido no último sábado. A Saad Sul informa que incluiu na programação de serviços urbanos a capina e transbordo do entulho naquela região, a previsão é de que o mutirão realize os serviços nos próximos 15 dias.

(Foto: Assis Fernandes / O DIA)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário