Lourival Parente: Clientes da Caixa pagam R$ 20 por vaga na fila; atendimentos demoram 7h

O esquema funciona da seguinte forma: uma pessoa chega mais cedo no local, aguarda na fila como cliente e, na sequência, vende a vaga R$ 20.

23/02/2022 11:34h - Atualizado em 24/02/2022 09:39h

Compartilhar no

Clientes que procuram a Caixa Econômica Federal da Avenida Henry Wall de Carvalho, no bairro Lourival Parente, Zona Sul de Teresina, enfrentam fila quilométrica e precisam esperar até sete horas por atendimento. A reportagem do O Dia esteve no local, na manhã desta quarta-feira (23), e encontrou clientes aglomerados na calçada da agência, alguns sentados no chão e sem qualquer distanciamento social, medida recomendada pelas autoridades de saúde para evitar o contágio pela Covid-19.

Leia também: Falso profeta que incentivou jejum era da família paterna de bebê queimado em Teresina 


Um vídeo gravado pela reportagem mostra a longa fila para o atendimento. Na gravação, é possível ver que as pessoas se aglomeram no muro lateral da agência, muitas sentadas no chão. Enquanto isso, a fila de prioridades é organizada no sentido oposto. Nela, mulheres com crianças de colo, idosos e grávidas esperam em pé no sol.


Entre as pessoas na fila estava o auxiliar de serviços gerais, Julimar dos Santos, de 51 anos. Morador do município de Nazaria, ele pedalou 33 km e chegou à agência às 2h30 da madrugada. Sete horas depois, ele relata que sequer conseguiu pegar a senha para ser atendido.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

"É muita humilhação. Essa é a segunda vez que venho tentar receber o meu PIS e não consigo ser atendido. Vim de bicicleta porque queria chegar cedo e de madrugada não tem ônibus, mas não tenho ideia da hora que vou sair daqui. Ficam várias pessoas guardando lugar e vendendo. Uma pessoa guarda e vende para duas ou três", conta.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

A comerciante Maria do Perpétuo Socorro também chegou à agência durante a madrugada. Revoltada, ela conta que saiu de casa às 4h10, mas ao chegar ao local já encontrou várias pessoas aguardando na fila. Segundo ela, o esquema funciona da seguinte forma: uma pessoa chega mais cedo no local, aguarda na fila como cliente e, na sequência, vende a vaga R$ 20.

“Eu paguei R$ 10 para vir de mototáxi do bairro Santo Antônio e quando cheguei aqui já tinha gente vendendo o lugar. Você acha que eu vou pagar pra vir cedo e depois ainda pagar para pegar lugar na fila? Não recebi a senha, mas só saio daqui quando for atendida”, disse.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

A autônoma Raimunda Barbosa possui uma barraca em frente à agência. Ela revela que a aglomeração de pessoas procurando atendimento piorou com a pandemia e que já presenciou várias brigas entre os clientes. Segundo ela, todos os dias chegam várias vans trazendo pessoas de municípios do interior.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

"Todo dia tem briga, esses dias mesmo chamaram até a polícia. O problema é que essa agência atende toda a zona Sul, inclusive as cidades do interior, por isso é todo tempo lotada. É o dia todo chegando van e descendo gente. Os clientes brigam entre eles, brigam com os funcionários, todo dia tem confusão. Essa semana um cliente falou que pagou R$ 100 pelo lugar na fila", relata.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Outro lado

Procurada pela reportagem, a assessoria da Caixa Econômica Federal enviou nota onde repudia a venda de lugares na filas de suas agências. Confira a nota na íntegra:


A CAIXA repudia a venda de lugares em filas e comunica denúncias desse tipo às autoridades públicas competentes. Com relação ao tempo de espera, ressaltamos que os clientes não precisam madrugar nas filas e todos os que chegam até as 16h são atendidos no mesmo dia. A agência Parque Piauí funciona das 10h às 16h.

O banco informa ainda que permanece realizando ações para melhorar o atendimento e evitar filas nas agências. Na agência Parque Piauí, localizada na zona Sul de Teresina/PI, a recepção qualificada dos clientes é realizada diariamente antes mesmo da abertura, para fornecer aos clientes orientações e dar agilidade ao atendimento.

A CAIXA assume papel estratégico ao viabilizar as políticas sociais do Governo Federal e a prestação de assistência à população que mais precisa, em especial no pagamento de benefícios sociais. Nesse momento, o banco está realizando o pagamento do Auxílio Brasil e do Abono Salarial para milhões de beneficiários. Os dois benefícios podem ser recebidos pela conta Poupança Digital, no CAIXA Tem, para maior comodidade dos clientes, que não precisam ir até às agências.

A CAIXA possui canais alternativos de atendimento por meio do WhatsApp CAIXA (0800 104 0104), do Internet Banking CAIXA e dos aplicativos CAIXA Tem, Habitação CAIXA, DPVAT, FGTS e Auxílio Brasil, dentre outros (www.caixa.gov.br/atendimento/aplicativos).

Por telefone, os clientes contam com a Central de Atendimento CAIXA pelos números 4004 0104 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 104 0104 (para demais regiões). O beneficiário poderá consultar a disponibilidade do seu benefício pelo novo app Auxílio Brasil ou ligando para o Atendimento CAIXA ao Cidadão, no telefone 111.

Mais informações sobre o atendimento da CAIXA podem ser consultadas nas redes sociais do banco:

www.twitter.com/caixa

www.facebook.com/caixa

www.instagram.com/caixa

www.youtube.com/canalcaixa

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário