Postos de combustíveis do Piauí serão fiscalizados antes do Carnaval

A medida tem como objetivo garantir a defesa do direito dos consumidores sobre a qualidade do combustível e o preço

20/01/2023 15:32h - Atualizado em 20/01/2023 15:39h

Compartilhar no

Os postos de combustíveis do Piauí serão fiscalizados nas semanas que irão anteceder as festas de Carnaval. A medida foi anunciada pelo Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi) e do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-PI) para o período de grande movimentação nas estradas do estado. 


LEIA TAMBÉMAbre Alas 2023: Em sua 20ª edição, programa estreia neste sábado (21) 

Carnaval de Teresina 2023 é lançado e prévias acontecem em todas as zonas da cidade 


A ação tem como objetivo averiguar se a quantidade de combustível paga pelo consumidor condiz com que foi registrada pela bomba. “Nossa equipe técnica avalia a qualidade do combustível que está sendo comercializada, bem como a quantidade em litros que passa pela bomba. Nossa intenção é resguardar o consumidor de ter prejuízos e transtornos no período de folia momesca”, diz diretor financeiro-administrativo do Imepi, Fernando Lima.

Foto: Assis Fernandes / O Dia

A diretora-geral do Imepi, Patrícia Leal, destacou que o órgão já possui parcerias com o Procon para garantir o direito dos consumidores. “Com o início do novo ano, intensificaremos as operações já existentes, sobretudo antes do Carnaval, período no qual os condutores costumam abastecer o veículo para viajar a outras cidades”, explicou. 

AUMENTO DE PREÇO NA GASOLINA

O governador Rafael Fonteles afirmou no início do mês que o Governo do Estado iria contribuir com a fiscalização dos postos de combustíveis  para evitar a cobrança abusiva ao consumidor final. Segundo o governador, não há explicação para o aumento repentino no valor da gasolina no Piauí, já que o Governo Federal manteve a desoneração dos impostos sobre os combustíveis por mais 60 dias.

“Vi que vai haver fiscalização e nós do Estado iremos contribuir para entender o que está havendo para não prejudicar o consumidor. É uma fiscalização que vamos fazer constantemente para garantir que o preço cobrado na bomba seja o preço justo com base na legislação’, afirmou o governador do Piauí”, disse o chefe do Executivo. 

Fonte: Com informações da ascom

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no