UESPI e IFPI planejam reforço da segurança após morte de estudante na UFPI

As duas instituições de ensino superior planejam ampliar ações de prevenção a crimes e contra assédios no ambiente acadêmico.

01/02/2023 08:51h - Atualizado em 01/02/2023 09:11h

Compartilhar no

caso da morte da estudante de Jornalismo Janaína Bezerra, que teve o pescoço quebrado e foi estuprada dentro do Campus da Universidade Federal do Piauí, levantou os questionamentos sobre a segurança nos campi não só da própria UFPI, mas também da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e do Instituto Federal do Piauí (IFPI). As duas instituições de ensino superior planejam ampliar ações de prevenção a crimes e contra assédios no ambiente acadêmico.


Leia também: Piauí discute protocolo integrado para combater violência contra a mulher 
Caso Janaína: Inquérito deve ser concluído em 10 dias, diz Chico Lucas 

A UESPI possui 12 campi, sendo 2 na capital, com mais de 15 mil alunos, e por meio da administração superior deve solicitar, junto ao Governo do Estado, “a ampliação dos postos de vigilância” dentro dos campi. A Universidade ainda está nas tratativas junto à Secretaria de Segurança para aumentar o policiamento nas proximidades dos Campi e Centros da instituição.

(Foto: Divulgação / UESPI)

Já no IFPI, instituição que conta com 20 campi distribuídos pelo estado, com mais de 26 mil matrículas, os campi contam com vigilância armada, além de terem espaço físico delimitado, com acesso exclusivo pela guarita. Mas após o Caso Janaína Bezerra, “está em estudo e planejamento a instalação de câmeras de monitoramento nas áreas externas de circulação” dos espaços do instituto.

(Foto: Assis Fernandes / O DIA)

A instituição possui trabalhos na comunidade acadêmica a combater o crime e a denunciar qualquer ato de assédio nos campi. Por meio do projeto, são realizadas palestras e campanhas de sensibilização nos campi e nas redes sociais do IFPI.

UFPI adotou novas medidas de segurança

A Administração Superior da UFPI anunciou medidas de enfrentamento a crimes dentro dos campi, a pós a morte de Janaína Bezerra. Entre as providências, estão:

- instalação de Comissão de Sindicância Investigativa para apuração de eventuais responsabilidades administrativas no âmbito interno;

- acesso restrito, a partir de 22h, nas vias de circulação exclusivamente interna no campus Ministro Petrônio Portella - Teresina; 

- suspensão da realização de eventos festivos até a regulamentação da matéria pelo devido Conselho Superior. Nesse período, excepcionalmente, esses eventos poderão ocorrer mediante solicitação formal do demandante e com autorização expressa do gestor do espaço;

- constituição de comissão para elaboração de protocolo oficial de enfrentamento à violência contra as mulheres no âmbito da UFPI, incluindo estratégias de sensibilização e educação permanente, em parceria com outras instituições do estado que também discutem a questão da violência de gênero, e considerando estudos, pesquisas e experiências já produzidas pela própria comunidade ufpiana;

- continuidade das ações de apoio à família de Janaína Bezerra, por meio da atuação da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (PRAEC), que procederá a cuidados psicossociais, com visitas domiciliares por equipe multiprofissional, composta por psicólogos e assistentes sociais da instituição.

(Foto: Arquivo / O DIA)

Canais de denúncia

O IFPI oferece como canais para denúncias de crimes cometidos dentro dos campi e solicitações de informações os seguintes contatos: [email protected] e [email protected], site www.ifpi.edu.br/ouvidoria e telefone (86) 3131-1407. Além disso, existe a plataforma Fala.Br, disponível em https://falabr.cgu.gov.br/, importante ferramenta desenvolvida pela Controladoria-Geral da União (CGU) para manifestação pública.

A Assessoria de Comunicação da UESPI informou que cada Campi e Centro possue coordenação, que pode ser contatada pela comunidade acadêmica. Os telefones estão nesse link. Ou também pelo telefone da Prefeitura Universitária, que é o (86)3213-7774 ou pelo email: [email protected].

A UFPI disponibiliza a Divisão de Vigilância, para as denúncias de ocorrências dentro do campus. O telefone é o 3215-5591

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no