Dono do Frango Potiguar e mais dois viram réus por homicídio em Teresina; veja decisão

João Paulo de Carvalho Rodrigues, Guilherme de Carvalho e Francisco das Chagas vão responder por homicídio qualificado e cárcere privado.

09/03/2022 10:29h - Atualizado em 09/03/2022 11:01h

Compartilhar no

O juiz Antônio Reis de Jesus Noleto, titular da 1º Vara do Tribunal do Júri de Teresina, aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPPI) contra o empresário João Paulo de Carvalho Rodrigues, dono do Frango Potiguar, e os advogados Guilherme de Carvalho Gonçalves Sousa e Francisco das Chagas Sousa. Eles se tornaram réus pelo assassinato dos jovens Anael Natan Colins, 17 anos, e Luian Ribeiro Oliveira, 16 anos, em crime ocorrido em novembro de 2021.

Veja a decisão aqui 


Leia também: 

Teresina: morte de adolescentes pode ter sido motivada por briga de trânsito, diz polícia 

Frango Potiguar: tio assumiu assassinatos para livrar filho e sobrinho da prisão 

Frango Potiguar: Promotor diz que ainda não é possível saber quem atirou nos jovens 


denúncia foi oferecida pelo promotor Regis de Moraes no dia 22 de fevereiro passado. Ao recebe-la ontem (08), o juiz Antônio Noleto destacou que “em sede de cognição sumária, verifica-se demonstrada a justa causa para a deflagração penal, pois presente a prova da materialidade do fato, pelo laudo pericial cadavérico das vítimas, recognição visuográfica de local de morte violenta e laudo pericial, e os indícios de autoria que se encontram evidenciados pelos depoimentos colhidos durante a investigação criminal”.


Foto: Tony Silva/O Dia

João Paulo de Carvalho, Francisco das Chagas e Guilherme de Carvalho estão presos desde o dia 08 de fevereiro. Com o recebimento da denúncia pela justiça, os três se tornam réus pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e cárcere privado qualificado. 

O juiz concedeu o prazo de 10 dias para que os réus respondam à acusação e para que o Ministério Público se manifeste. 

Ao oferecer denúncia, o MP pediu à justiça que os réus indenizassem as famílias das vítimas por danos cíveis causados, mas o juiz Antônio Reis Noleto decidiu que não é ainda o momento adequado para analisar este requerimento. “O processo está apenas em seu início e a fixação de valor para reparação dos danos somente acontecerá no caso de eventual condenação”, disse o juiz

Entenda

João Paulo de Carvalho Rodrigues foi preso em 25 de janeiro acusado de assassinar os adolescentes Anael Natan Colins e Luian Ribeiro Oliveira em Teresina. Os dois foram encontrados mortos no dia 15 de novembro em um sítio no Povoado Anajás. Após prestar depoimento, o empresário dono do Frango Potiguar foi solto. Ao falar à polícia, ele apontou um tio e um primo como autores do crime.

No dia 08 de fevereiro, o tio e o primo de João Paulo, Francisco das Chagas e Guilherme de Carvalho, foram presos acusados de participação no duplo homicídio. O empresário também foi detido neste mesmo dia. 

Luian e Anael desapareceram no dia 15 de novembro e seus corpos foram encontrados dois dias depois em um sítio na zona Rural de Teresina. O inquérito do Departamento de Homicídios apontou que os dois foram torturados e mortos ao serem pegos tentando invadir a propriedade de João Paulo para tentar entrar em uma festa que acontecia no sítio ao lado. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário