"Ele estava no lugar errado, na hora errada”, diz esposa de pastor assassinado

Os corpos de Júnior e Raí foram encontrados nesta quinta-feira, no Maranhão, com sinais de tortura

21/01/2022 09:36h - Atualizado em 21/01/2022 09:48h

Compartilhar no

A esposa do pastor Carlos Alberto Oliveira e Silva Júnior, Janaína Rocha, desabafou sobre a morte do religioso, encontrado morto nesta quinta-feira (20) com sinais de tortura e em estado avançado de decomposição no município de Redenção, no Maranhão. 

Segundo ela, o marido não era o alvo, e que o pastor apenas estaria acompanhando o corretor de veículos Raí Rodrigues Lima na entrega de um carro, no bairro Aeroporto, zona Norte. Além disso, Janaína enfatizou que o pastor Júnior não conhecia o passado de Raí, nem se ele tinha envolvimento com a criminalidade.

(Foto: Jailson Soares/ODIA)

“O Raí não era membro da Igreja, ele não fazia parte do círculo de amizade do pastor. Ele foi com o Raí por conta de um convite, ele estava no lugar errado e na hora errada. Quem era para ir era outra pessoa, tão tal  que no momento que ele entrou no carro eu perguntei para onde ele ia e ele disse que só ia para o Raí não voltar só do Aeroporto. O que o delegado falou não condiz com a verdade. Nós não conhecíamos o passado do Raí. Ele não era amigo próximo”, destacou.

Janaína Rocha chegou a relatar que também iria, junto com o esposo, acompanhar a entrega do carro, mas que, devido a dores que sentia no braço, desceu do veículo. Na segunda-feira (10), Janaína e Júnior teriam discutido por conta do corretor de imóveis. “Ele disse que ia ganhar o Raí para Jesus. O pastor morreu, mas morreu fazendo uma coisa que ele gostava, que era salvar vidas. Se ele morreu junto com o Raí, ele foi até o final por uma alma”, diz. 


No vídeo que circulou pelas redes sociais, o pastor Júnior aparece com os braços amarrados, e, aparentemente, ajoelhado. Segundo o delegado Jair Paiva, do  Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da cidade de Caxias, no Maranhão, os corpos possivelmente estavam no terreno baldio desde a última quinta-feira (13).

Um documento que se encontrava com o pastor confirmou que seriam as pessoas desaparecidas. Jair Paiva destaca ainda que está se reunindo com outros delegados do Piauí, a fim de dar continuidade a investigação. 

Relembre o caso

Carlos Alberto Oliveira e Silva Junior é pastor da Igreja pentecostal IDE HBB, localizada no bairro Pedra Mole, zona Leste. Ele teria saído em companhia do fiel Raí Rodrigues Lima, no dia 11 de janeiro de 2022, para vender um carro no bairro Aeroporto, zona Norte de Teresina. 

Raí chegou a fazer uma publicação em sua rede social às 22h14, onde relatava que os dois seguiam em direção ao bairro Aeroporto. Desde então, os celulares estão sem sinal. Segundo o cunhado do pastor, o homem que havia supostamente comprado o veículo teria vindo do município de Caxias, interior do Maranhão, para receber o carro.

Uma semana após o desaparecimento, a família do pastor realizou uma manifestação em frente à Delegacia. Eles pediam resposta da polícia para localizar Júnior e Raí.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário