Integrantes do PCC são presos suspeitos de realizarem execuções na zona Leste de Teresina

Quatro pessoas já foram na operação Soldado do Morro, deflagrada pelo Grego e pelo Departamento de Homicídios. Polícia apreendeu armas e drogas.

28/07/2022 08:06h - Atualizado em 28/07/2022 12:56h

Compartilhar no

Os presos na operação Soldados do Morro, que foi deflagrada nesta manhã (28) pela Polícia Civil, são suspeitos de terem realizado uma série de execuções em bairros da zona Leste de Teresina nas últimas semanas. A polícia, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), vem cumprindo desde as primeiras horas do dia vários mandados judiciais na região do bairro Pedra Mole e três pessoas foram presas.

(Fotos: Divulgação/PC-PI)

Todos os alvos da operação são integrantes de facções criminosas e atuam no tráfico de drogas na região. Foram presos: Ryquelmy Ueller Sousa Cardoso, vulgo Soldado do Morro; Francisco das Chagas Gomes da Silva, vulgo Chaguinha, e Jefferson Leandro do Nascimento Cardoso, vulgo Jefin. Dentro do PCC, os integrantes do grupo atuavam como executores de roubos e homicídios.

O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), delegado Tales Gomes, enfatizou que as execuções foram motivadas pelo fato das vítimas participarem de outros grupos criminosos. "As investigações, em parceria com o DHPP, constataram que Ryquelmy e Jefin foram os autores da execução do comerciante Danilo Alves Cardoso ocorrida em 06 de julho deste ano, na Vila Meio Norte, e da execução de Isaque Nunes da Silva, vulgo PUFF, ocorrida na última terça-feira (26) no Anita Ferraz", disse.

De acordo com o delegado-geral, Luccy Keikko, as execuções realizadas por eles têm relação com o tráfico de drogas e a briga pelo controle da região. “O PCC é conhecido aqui em Teresina por atuar mais na zona Norte e em alguns bairros da zona Leste, e a forma como grupos assim têm de marcar seu território é mostrando sua autoridade. Eles mostram a autoridade deles fazendo essas execuções, mas nós estamos mostrando a nossa também e dando uma resposta”, explica o delegado.

Durante o cumprimento das prisões, a polícia encontrou com Ryquelmy uma arma de fogo, maconha, crack, cocaína, balança de precisão, R$ 600 em espécie e três celulares roubados. Com Jefin, foi apreendida uma espingarda calibre 28. Ryquelmy tem o apelido de ‘soldado do morro” porque ele cumpre as ordens de executar as pessoas.

Lucci Keikko disse esperar que, com as prisões no âmbito da Operação Soldado do Morro, a criminalidade em Teresina reduza, sobretudo no que diz respeito aos crimes de homicídio. O delegado enfatizou que as investigações irão continuar e que mais ações serão efetuadas.

“Estamos atuando de forma firme e contínua fazendo parcerias com as outras forças de segurança como a Polícia Militar no policiamento ostensivo para darmos uma resposta precisa no combate à criminalidade no Piauí”, finalizou o delegado-geral.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário