Combustíveis: 14 postos são autuados pelo Procon por aumento antecipado

O objetivo da ação é identificar se os combustíveis estão sendo comercializados por preços abusivos.

11/03/2022 12:12h - Atualizado em 11/03/2022 14:51h

Compartilhar no

Em Teresina, 14 postos de combustíveis foram autuados por aumento antecipado dos preços dos combustíveis após fiscalização do Procon na manhã desta sexta-feira (11). Ao todo, 40 postos foram fiscalizados pelo órgão de defesa do consumidor em todas as zonas da capital.

Segundo o chefe da Secretaria de Fiscalização do Procon, Arimatéa Marques, o órgão recebeu um elevado número de reclamações sobre o aumento repentino no valor da gasolina em diversos postos de Teresina após a Petrobras anunciar um novo reajuste a partir de hoje. 

Além do aumento, o Procon também constatou que três postos de Teresina estavam dificultando o abastecimento. "Constatamos que os postos não forneciam o combustível para o consumidor informando que não tinha estoque, informações que não foram comprovadas por nota fiscal", destacou.

Foto: Ithyara Borges/ODIA

Durante as fiscalizações, os fiscais do Procon analisaram dados de notas fiscais das bombas para que se observasse a margem de alterações dos últimos três dias. Os estabelecimentos autuados estão passíveis à aplicação de multa que varia entre 600 e 10 milhões de reais e têm o prazo de 15 dias para apresentarem defesa.


Leia também: Um dia após reajuste, gás de cozinha já chega a custar R$ 130,00 em Teresina 


Reajuste

Ontem, a Petrobras anunciou um novo reajuste no preço dos combustíveis. A partir de hoje, a gasolina passa a ser vendida para as distribuidoras de R$ 3,25 por R$ 3,86 por litro, um reajuste de 18,8%. Já o diesel passa a ser vendido de R$ 3,61 por R$ 4,51 por litro, um aumento de 24,9%. 

Devido ao novo reajuste, a estimativa é de que, em Teresina, o aumento para o consumidor final seja em torno de R$ 1,00, com a gasolina comum chegando a R$ 8,00 nas bombas.

Fiscalizações do Procon

Essa é a segunda fiscalização do Procon provocada pelo aumento abusivo dos preços dos combustíveis em menos de um mês. No final de fevereiro, o Procon constatou variações de preço entre setenta centavos a um real em 12 postos fiscalizados.

Sindipostos

Segundo o presidente do Sindicato dos donos de Postos de Combustíveis do Piauí (Sindipostos), Alexandre Cavalcante, as distribuídas de combustíveis já vinham repassando o valor reajustado há algum tempo. "Muita gente deformada coloca a culpa no dono do posto, mas não existe essa situação de autorizar aumento. A Petrobras anunciou um aumento que nós já vínhamos sentindo bem antes, porque metade do combustível no estado é importado, então as distribuidoras já vinham passando aumento pra gente. Seja de 25 centavos, de 8, 7 centavos. Para gente esse aumento foi só mais um dos vários aumentos que já tivemos", explica o presidente do Sindicato. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário