Violência infantil: Teresina registra 615 casos de janeiro a março desde ano

Entre as violações mais cometidas contra crianças e jovens estão o abuso sexual, conflitos familiares, negligência, violência psicológica e outros

10/05/2022 15:35h

Compartilhar no

Os Conselhos Tutelares de Teresina, que estão espalhados por todas as zonas da cidade, registraram, de janeiro a março deste ano, 615 casos violência infantil. Entre as violações mais cometidas contra crianças e jovens estão o abuso sexual, conflitos familiares, negligência, violência psicológica, privação de acesso a serviços públicos, abandono de incapaz e outros.


Leia também: Pais de adolescentes apreendidos em festa poderão responder por omissão
Segundo dados disponibilizados pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), foram 129 casos de crianças e famílias atendidas pelo I Conselho Tutelar; 106 pelo II; 120 pelo III; 149 pelo IV e 54 pelo V Conselho Tutelar. 

Teresina registrou 615 casos de violência infantil este ano (Foto: Reprodução/Arquivo O Dia)

De acordo com André Santos, gerente de Direitos Humanos da Semcaspi, é preciso que a população saiba a importância de se realizar a denúncia, além de ser necessário haver uma maior conscientização das pessoas acerca do tema. “Falta uma certa conscientização por parte da população em relação a entender os direitos e deveres das crianças e adolescentes. É preciso entender que crianças não devem trabalhar e sim estarem nas escolas. Não devem ficar brincando na rua até tarde da noite. É importante que os pais conversem com suas crianças de uma forma didática sobre as questões sexuais”, explica André Santos.

Durante o mês de Maio, que é voltado para campanhas de enfrentamento ao abuso e à exploração sexual de Crianças e Adolescentes, Teresina irá contar com ações voltadas ao tema, tendo como principal objetivo orientar crianças e adolescentes, pais e professores a identificarem e denunciarem situações de abuso sexual. Além disso, fiscalização em boates, sítios e festas irão continuar ocorrendo a fim de combater o abuso sexual infantil. 

“O abuso é a porta de entrada para a exploração! O abuso sexual não tem raça, não tem cor e pode acontecer em qualquer lugar, com qualquer pessoa, mas por ser criança nos importa muito proteger essa infância. A sexualidade precisa ser respeitada, a educação sexual trabalhada em casa, nos espaços escolares e em outros espaços coletivos é muito importante, para que a criança saiba se proteger de um abuso sexual”, pontua Franciana Beleense, Coordenadora das Ações Estratégicas do Enfretamento do Trabalho Infantil (AEPETI). 


Como denunciar

Em Teresina, as denúncias de violência contra a criança e adolescente podem ser  feitas através do Disque 100, que recebe, registra, analisa e encaminha aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização. Quando o caso é de gravidade, o Disque 100 aciona imediatamente a polícia. 

Também está disponível para denúncias o 153 do Disque Cidadania aqui em Teresina, que é o contato direto com a Guarda Municipal, além do 190 da Polícia Militar. As denúncias também podem ser feitas nos Centros de Referência de Assistência Social (CREAS).

Números dos Conselhos Tutelares de Teresina disponíveis para denúncia:

  • Conselho Tutelar Centro-Norte: 3215-9313
  • Conselho Tutelar Zona Sudeste: 3215-9360
  • Conselho Tutelar Zona Sul: 3227-6714
  • Conselho Tutelar Zona Leste: 3233-8841. 

O horário de atendimento é das 8h às 18h, mas depois deste período, um conselheiro atua em regime de plantão. Para entrar em contato, basta solicitar o número do plantonista.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Semcaspi
Edição: Adriana Magalhães

Deixe seu comentário