Empresário morto no Morada Nova já estava sendo monitorado por criminosos, diz delegado

Segundo o delegado Baretta, os assaltantes chegaram a fotografar a residência de Rafael Soares

27/09/2022 11:43h - Atualizado em 27/09/2022 11:57h

Compartilhar no

A Polícia Civil continua investigando a morte do empresário Rafael Soares, 25 anos, assassinado na tarde desta segunda-feira (26), no bairro Morada Nova, zona Sul de Teresina. Segundo o coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Baretta, os criminosos já estariam monitorando a vítima e chegaram a fotografar a residência do empresário.


(Foto: Reprodução/Redes sociais)


Leia também: Vídeo mostra momento em que empresário é abordado por atiradores no Morada Nova 


“Nessa investigação, nós já estamos com dois indivíduos identificados, já conhecidos da polícia por crime de roubo e tráfico de drogas. Já temos informações que eles estavam monitorando a vítima, inclusive de que eles tinham fotografado a casa da vítima e estavam aguardando a oportunidade de agir. É tanto que eles esperaram o rapaz sair de casa e quando ele foi para o carro partiram para cima dele. A gente sabe quem são os matadores, os assaltantes, agora é preciso que a gente legitime as provas, colocá-los na cena do crime. Eles serão capturados e presos nas próximas horas”, conta Baretta.

Ainda de acordo com o delegado, o levantamento feito pela Delegacia de Homicídio Sul aponta que trata-se de um latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, uma vez que a mochila de Rafael Soares foi levada após o crime Na mochila, segundo a família, tinha um notebook, mas não sabem dizer se tinha dinheiro em espécie, mas geralmente ele sempre andava com uma quantia em dinheiro. Ele intermediava a compra de gado entre pecuarista e frigorífico. os documentos dele também foram levados”, acrescentou o delegado.

Durante a perícia realizada no veículo da vítima, foram encontradas duas marcas de bala e a perícia conseguiu extrair um projétil, que será submetido a comparação balística para determinar o calibre da arma e a verificação do armamento. Rafael foi atingido com um disparo na altura da nádega. “O projétil fez um trajeto de baixo para cima e saiu no tórax direito, cortando muita coisa por dentro”, completou o coordenador do DHPP.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário