Mesmo com decisão do Governo do Piauí, Teresina mantém liberação do uso de máscara

O Governo do Estado vem seguindo recomendações dadas pelo Comitê Científico do Nordeste, que acredita ainda não ser o momento certo para retirada das máscaras

16/03/2022 13:20h

Compartilhar no

Apesar do Governo do Piauí decidir manter a obrigatoriedade do uso da máscara em todos os municípios, a Prefeitura de Teresina informa que irá continuar com o processo de flexibilização do uso de máscaras, que vem ocorrendo desde a última segunda (14). 


Leia mais: Apesar da liberação, teresinenses continuam usando máscaras ao ar livre na capital 

Segundo a prefeitura, a decisão é baseada na recomendação científica do Centro de Operações Emergenciais (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). “O plano de flexibilização apresentado pela PMT cercou-se de toda cautela possível, pois programou a flexibilização inicial em quatro etapas semanais, tendo como condição necessária para o prosseguimento entre elas a permanência do município na faixa de baixa transmissão de COVID-19”, afirma a prefeitura em nota divulgada à imprensa. 

Em Teresina, uso de mascaras segue sendo flexibilizado (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Entretanto, o Governo do Estado vem seguindo recomendações dadas pelo Comitê Científico do Nordeste, que acredita ainda não ser o momento certo para retirada de máscaras. Em relação a isso, a prefeitura de Teresina afirma que não está contrariando as orientações do Comitê Científico do Nordeste, visto que o mesmo destaca a importância de haver cautela nas flexibilizações das medidas restritivas. 

"O Comitê Científico do Nordeste não se opõe ao início das medidas de flexibilização: apenas recomenda cautela, monitoramento e embasamento técnico, científico e epidemiológico a partir da realidade vivenciada em cada local, sem exageros ou pressa”, explica a prefeitura. 

Ainda segundo a prefeitura, o município de Teresina dispõe de evidências claras que a disseminação local do vírus está controlada. “A flexibilização implantada pela PMT é responsável, cautelosa, gradual embasada cientificamente e em dados epidemiológicos”. 

Para o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, o decreto estadual deve prevalecer sobre a decisão no âmbito municipal. "Temos uma hierarquia de normas e, do ponto de vista dessa hierarquia, o decreto estadual vigora sobre Parnaíba, Teresina, sobre todo o Estado", declarou o secretário durante entrevista nesta quarta-feira (16). 

Clique aqui e confira a nota da prefeitura

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Ithyara Borges

Deixe seu comentário