Em protesto, manifestantes chamam Dr. Pessoa de “mentiroso” e Robert Rios de “usurpador”

Com cartazes em mãos e gritando palavras de ordem, os trabalhadores afirmavam que o prefeito mentiu em suas propostas durante a campanha eleitoral de 2020.

23/03/2022 12:12h - Atualizado em 23/03/2022 13:11h

Compartilhar no

Os manifestantes que foram às ruas nesta quarta-feira (23) aproveitaram a oportunidade para cobrar suas reivindicações e desabafar sobre a gestão Dr. Pessoa, prefeito de Teresina. Com cartazes em mãos e gritando palavras de ordem, os trabalhadores do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina e dos Transporte Público (Sintetro) afirmavam que o prefeito mentiu em suas propostas durante a campanha eleitoral de 2020.

Cláudio Gomes é motorista de ônibus e enfatizou que a categoria está revoltada com a gestão municipal atual. “A pior [gestão] de todas. A gente votou em massa, motorista e cobradores acreditamos nas mentiras e promessas falsas dele [Dr. Pessoa] e hoje estamos apanhando com as mentiras dele. O trabalhador do transporte público quer que você honre com suas mentiras, suas promessas falsas, então nos ajude e resolva nossos problemas”, disse.

Percorrendo as ruas do centro, os manifestantes gritam frases como “Governo caloteiro, cadê nosso dinheiro”, “Dr. Pessoa, não se esconda! A sua gestão é uma vergonha!” e “Em Teresina, não tem busão na rua, Dr. Pessoa a culpa é sua!”. 

(Fotos: Assis Fernandes e André dos Santos/ODIA)

Em carro de som, os docentes municipais e do transporte público gritaram “Quero estudar, ir pro trabalho, mas o busão não roda no meu bairro!”.


Leia também: Após 44 dias de greve, MP forma comissão entre sindicato e Prefeitura de Teresina 


Populares que acompanharam a manifestação afirmaram que Dr. Pessoa segue como “A pior gestão de todas". Os professores municipais seguraram faixas com “Quem não paga o piso é inimigo da Educação”

(Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Os trabalhadores do transporte público clamam para que a problemática seja solucionada rapidamente. “Os profissionais do transporte público pedem socorro!” e “Robert Rios usurpador. Cuidado prefeito!”.

(Foto: André dos Santos/ODIA)

Entenda as reivindicações do Sindserm e Sintetro

No dia 07 de fevereiro deste ano, os professores da rede municipal de ensino anunciaram a greve geral da categoria. Os profissionais pedem o reajuste do piso salarial de 33%, porém, a Prefeitura de Teresina ofereceu um reajuste linear de 16%. Representantes do Sindserm e da Prefeitura de Teresina irão se reunir na próxima segunda-feira (28), na sede leste do MPPI, para criar uma Comissão que fará tratativas sobre o reajuste. 


Leia também:


Já os trabalhadores do transporte público de Teresina deflagraram greve na segunda-feira (21). A categoria pontua que, desde que a pandemia teve início, em março de 2020, os profissionais tiveram o plano de saúde retirado, bem como o ticket alimentação. Além disso, os motoristas e cobradores estão sem aumento há três anos e, atualmente, trabalham recebendo diárias. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário